17.10.15

Analisando a música: Toxic (Britney Spears)

Estava numa roda de amigos falando da Amy Winehouse e, de alguma forma, terminou numa disputa de quem era a melhor diva pop dos últimos anos.

Rolou um debate onde sobressaíram: Lady Gaga e seu talento enorme (ela compõe, toca instrumentos e suas músicas tem letras ótimas), Beyoncé com seu faro comercial e voz sensacional e a Britney Spears, que hoje não está nos holofotes mas já reinou absoluta.

(a Taylor Swift chegou a ser cogitada mas deixa para lá)

Numa rápida eleição (que coloquei no snapchat) venceu a Britney Spears. Meu voto foi da Lady Gaga (gosto daquela esquisitice) mas a Britney tem muitos hits ótimos e uma história mais dramática.

A Britney Spears começou a carreira ainda criança no Clube do Mickey (com outros famosos como Christina Aguilera e Justin Timberlake) e depois que cresceu um pouco começou uma carreira de cantora pop de sucesso. Primeiro hit foi "Baby One More Time" de 1999, seguido da ótima "Oops I Did It Again" em 2000 (levanta a mão aí quem sabe a coreografia _o/). Em 2003 ela lançou In The Zone, um album com músicas ótimas, incluindo a analisada da vez.

Ela estava no caminho para se tornar a herdeira da Madonna (fizeram "Me Against The Music" juntas e até se apresentaram juntas no MVA em 2003) mas aí ela entrou numa fase meio ruim que começou com o casamento relâmpago em Las Vegas e terminou com a cabeça raspada.

Como toda diva que se preze a Britney deu a volta por cima e em 2008 voltou com o hit "Womanizer". Ela voltou a fazer shows e até foi jurada do X-Factor.

Toxic é a música que deu a Britney seu Grammy. Foi escrita e produzida por uma dupla sueca Bloodshy and Avant (aka Christian Karlsson e Pontus Winnberg).

Um parenteses para comentar o talento dos suecos em produzir hits pop: desde bandas como ABBA, Ace of Base, Roxette, The Cardigans, Peter Bjorn & John e The Hives a produtores e compositores.

Vamos saber que tanta coisa tóxica é essa.

Baby can't you see
I'm calling
A guy like you should wear a warning
It's dangerous
I'm falling

Essa é a música da Britney Spears que mais gosto. É muito boa, é sexy e rende ótimas versões.
É uma música sobre uma mulher apaixonada cheia de desejo por um cara. Não diria que ele é um malandro mas deve ser delícia, acho que o grande perigo é se apaixonar, vamos analisar. Ela começa dizendo "Querido, você não está vendo que estou chamando?" e que um cara como ele deveria vir com aviso de PERIGO. Ela está se apaixonando.

There's no escape
I can't wait
I need a hit, baby give me it
You're dangerous
I'm loving it

Não tem jeito, ela já está viciada e precisa da sensação. "Você é perigoso e adoroooo!". Ui ui ui.

Too high, can't come down
Losing my head spinning round and round
Do you feel me now?

Está tão chapada na paixonite que nem consegue se acalmar. Hot hot hot. Aqui posso interpretar essa estrofe (e talvez a música inteira)como uma metáfora sexual (perdendo a cabeça, rodando, você me sente?). Vai nessa Britney!

With the taste of your lips
I'm on a ride
You're toxic, I'm slipping under
With a taste of a poison, I'm in paradise
I'm addicted to you
Don't you know that you're toxic?
And I love what you do
Don't you know that you're toxic?

O refrão ótimo! Com um beijo ela já está viajando, loka (beijo bom é assim). Um gostinho do veneno, ela está no paraíso e viciada. Ele é tóxico mas faz bem.

It's getting late to give you up
I took a sip from the devil's cup
Slowly it's taking over me

Agora já era, provou o veneno dos lábios, bebidinha do diabo, e está sendo dominada.

Too high can't come down
It's in the air, and it's all around
Can you feel me now?

With the taste of your lips
I'm on a ride
You're toxic, I'm slipping under
With a taste of a poison, I'm in paradise
I'm addicted to you
Don't you know that you're toxic?
And I love what you do
Don't you know that you're toxic?

E o refrão grude mais uma vez. Você sabia que você é tóxico? Sim ou com certeza?

Intoxicate me now
With your loving now
I think I'm ready now

No fim ela já está pronta para ser 100% intoxicada. Yes, please! 


No video a Britney é uma comissária hard core e depois uma espiã.




Gosto muito dessa versão rock do Hard Fi.

E a versão do Glee também é boa.

A versão da Melanie Martinez é ok, mas acho que falta um pouco do tóxico que a música sugere.

7 comentários:

  1. Yaa, adorei a análise :) aliás, li seu blog todo em uma manhã (mentira, só a sessão de análise de música inteira, tudo tudo). Vou começar já pedindo análise, pode? Fiquei curiosa por essa aqui, pois toda vez que assisto OTNB eu fico com ela na cabeça. Quero ouvir de vc, é a "You've got time" da Regina Spektor. Não para as análises, virei fã ;**

    ResponderExcluir
  2. Oi Renata!

    Obrigada! A sessão do analisando a música é a mais popular do blog e eu me divirto fazendo. :) Pode deixar que vai continuar.

    Essa é a música da abertura do OTNB né? É muito boa. Vou fazer.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, querida! é a música de abertura, sim. Muito bem colocada la, por sinal. Ficarei no aguardo dessas e das próximas. To repassando o blog pros amigues também :) bjão!!

    ResponderExcluir
  4. Flávia10:02 PM

    Adorei a análise, a Britney sempre compensou certas limitações musicais com esses hits bem produzidos e completamente viciantes.

    Tem a nova versão que glee fez de "Toxic", com as cheerleaders. Ficou ótima e o tom de voz delas combinam bastante com a original.

    https://www.youtube.com/watch?v=P6mJIcKPFEY

    ResponderExcluir
  5. Oi Flávia!

    Essa versão das cheerleaders ficou muito boa, prova que Toxic rende ótimas versões. :)

    ResponderExcluir
  6. Kaká, li esta matéria e me lembrei de vc, não sei se já leu, segue o link. Bjão!

    "Quem é a boa moça da música pop e como nos livramos dela" da Kat George.

    http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/11/1703903-quem-e-a-boa-moca-da-musica-pop-e-como-nos-livramos-dela.shtml

    ResponderExcluir
  7. Oi Renata!

    Muito boa essa matéria. Obrigada!

    bjos!

    ResponderExcluir