30.9.08

Questionário

Enquanto a Luizinha não aparece por aqui, eu vou colocar esse questionário cinematográfico que eu vi no Rosebud é o trenó.

- Cena musical favorita em um filme - The hills are alive..... Noviça Rebelde.

- Ray Milland ou Gene Andrews -Ray Milland, eu não sei quem é o outro.

- Filme favorito de Sidney Lumet - Um Dia de Cão. Eu também gosto do Assassinato no Expresso Oriente.

- Maior surpresa do verão americano - Mamma Mia! é uma delícia de assistir.

- Gene Tierney ou Rita Wayworth - Rita Wayworth.

- O último filme que vi no DVD e no cinema - no cinema foi Ensaio Sobre a Cegueira, em DVD foi Ligeiramente Grávidos.

- Qual a produção que você preferiria ver o filme prometido pelo pôster do que aquele que foi realmente feito? - The Happening, o poster mostra pessoas estendidas no chão e só o casal de pé, e é do Shyamalan, deveria ser mais interessante.

- Chow Yun-Fat ou Tony Leung? - Tony Leung.

- Filme mais pretensioso - vou com Last Days do Gus Van Sant. Ele quis fazer os últimos dias do Kurt Cobain, crente que ia fazer uma coisa, sei lá, moderna mas fez um dos piores filmes de todos os tempos que eu já vi.

- Diga o filme que melhor representa você, aquele que você recomendaria a um conhecido e que de certa forma afirma perfeitamente “Esse sou eu” - Um Grande Garoto, eu faço nada tão bem quanto o Hugh Grant.

- Marlene Dietrich ou Greta Garbo - Greta Garbo, I want to be aloooone.

- Melhor guloseima pra comer no cinema - acredite se quiser, eu não gosto de comer no cinema, mas se eu tiver fome é chocolate.

- Estrela de cinema atual que poderia estar situada perfeitamente no ’star system’ da Hollywood clássica - George Clooney, o Frank Sinatra ia morrer de inveja.

- FITZCARRALDO, sim ou não? - No thanks. Eu tenho medo do Klaus Kinski.

- Você vai abrir um cinema que vai exibir só filme antigos ou clássicos. Qual o trio de filmes da maratona de abertura? - um suspense: Os Pássaros, um musical: Cantando na Chuva e uma comédia: Um Convidado Bem Trapalhão.

- Mais impressionante ‘debut’ de um ator ou atriz - Sofia Coppola em o Poderoso Chefão 3. Péssima!! (me impressionou de tão ruim).

- Maior decepção do verão americano 2008 - Speed Racer.

- Michelle Yeoh ou Maggie Cheung - Michelle Yeoh, só porque vi mais filmes com ela.

- Indicado 2008 para a Academia dos Superestimados - Juno. É legal, é engraçadinho, mas é um filme teen.

- Indicado 2008 para a Academia dos Subestimados - Into The Wild, poxa esse filme é muito bom.

- Antonioni disse uma vez “Eu comecei a tomar liberdades há muito tempo atrás; hoje, é prática normal para os diretores ignorarem as regras”. Qual diretor atual mais criativamente quebra as regras? O que é quebrar as regras em 2008? - Wes Anderson, acho ele muito criativo. Ele consegue sempre fazer filmes atemporais com histórias ao mesmo tempo fantásticas e muito perto da realidade. Ele escreve personagens únicos. E ele sabe escolher uma boa trilha sonora. (eu não sei o que é quebrar as regras em 2008)

- Qual o filme a ser lançado ainda em 2008 que você aguarda mais ansiosamente? Por que? - The Curious Case Of Benjamin Button, porque acho essa história de nascer velho e ir ficando jovem genial. Tem o Brad Pitt e é do David Fincher. (para 2009 é Watchmen, sem dúvida)

- Qual diretor já falecido você gostaria de ressuscitar para que ele pudesse fazer mais um filme? - Cecil B. DeMille para dirigir um blockbuster sobre o fim do mundo produzido pelo Jerry Bruckheimer.

- Sua primeira ‘queda’ por uma estrela de cinema: fácil, John Travolta em Grease. (ok, podem ter vergonha alheia por mim).

25.9.08

teaser de aniversário

Hoje o nosso blog faz 3 anos!!! Em blog-years essa é uma idade pré-adolescente, ou seja, teoricamente o nosso blog vai amadurecer. Teoricamente.

Em 2006 a Luizinha fez esse post com a foto de um bolo de chocolate maravilhoso, e ano passado eu fiz um momento toc do blog.

Então o post aniversário desse ano é da Luizinha. Já estou fazendo o post-teaser por ela.

É com você Luizinha!

22.9.08

Emmyszzzzz

Ontem teve o Emmy, o Oscar da tv americana. E como eu vejo muita tv não podia perder essa premiação, ainda mais que eu vejo quase todos os que estavam concorrendo.

A festa foi meio chata, no fim correram com as premiações. Ficou que nem o bolo em festa de aniversário que ficam segurando o parabéns até o último minuto e depois que cantam vai todo mundo embora rapidinho.

Eu gostei de dois momentos: o medley de aberturas cantado pelo Josh Groban e a piadinha do Ricky Gervais com o Steve Carell (genial, adoro o Michael Scott). Thanks São Youtube.

Mad Men levou melhor série de drama, merecido. Aliás, qualquer uma nessa categoria era merecido: Dexter, Damages, House, Lost e Boston Legal (única que não vejo). Ainda vou fazer um post sobre Mad Men, é uma série fina, chique, bem feita.

Na comédia foi quase tudo para 30Rock, eu adoro, me divirto muito com a Liz Lemon e o Jack Donaghy (que deu o prêmio ao Alec Baldwin). Só fiquei triste que a minha querida The Office não levou nada, nadinha. Podia ter dado um para o Dwight já que o Ari Gold (Jeremy Piven) de Entourage tem três. Também vou fazer um post sobre Entourage. Sobre 30Rock e The Office já fiz.

Damages levou melhor atriz para Glenn Close, barbada. Ela faz uma advogada de dar medo e a série é muito boa. O advogado Ray Fiske também ganhou um prêmio (mas nesse eu estava torcendo para o Ben Linus de Lost). E parece que Damages vai voltar melhor ainda, com William Hurt e Marcia Gay Harden no elenco. Mal posso esperar para ver as maldades da Patty Hewes.

Pushing Daisies levou um prêmio de direção. Eu adoro essa série, ela é muito colorida e fantasiosa, e é sobre a morte. Falei um pouco sobre ela aqui.

Outra injustiça, para mim, foi o prêmio de ator de drama. Ganhou o cara de Breaking Bad (uma série sobre um professor de química que descobre que tem cancêr,meses de vida, e resolve fabricar meth e se associar a um aluno traficante), eu não gosto. Eu teria dado para o Dexter, meu serial killer favorito.

Momento vogue: eu não vou fazer análises de moda e tal, deixo isso para os profissionais no assunto. Só sei que metade das mulheres estavam de tomara-que-caia e a outra metade de ombro único. Eu gostei do vestido amarelo da Mariska Hargitay Entre os homens, McDreamy, John Krasinski (eu coração Jim) e Lee Pace eram os mais elegantes.

Momento irônico: o Hugh Laurie que faz o Dr. House não foi a festa porque estava super gripado. Se eu conheço bem o Dr. House ele ficou em casa tocando guitarra e se safou da premiação boring.

Momento nostalgico: no medley apareceram cenas de Happy Days e de M*A*S*H. Lembra Luizinha?!?! Eu tinha uma lancheira de Happy Days para ir à escola.

13.9.08

Mamma mia!

É colorido. É ABBA. É brega. É ótimoo!!

A Meryl Streep faz a mãe da Sophie, que vai casar numa ilha paradisíaca da Grécia. Mas Sophie não sabe quem é seu pai e descobre que pode ser um de três ao ler o diário da mãe. Então ela os convida para seu casamento.


Meryl pedindo SOS

Temos:
-Candidato nº1- Pierce Brosnan, canastrão como sempre, mas macho-que-é-macho com o melhor olhar sacana do cinema atual. Ele cantando dá um pouco de vergonha alheia, mas ele pode.
-Candidato nº2- Colin Firth, o Mr. Bridget Jones, bonitão, charmoso, inglês.
-Candidato nº3- Stellan Skarsgård, aventureiro e viking.


Uni duni tê

Completando a festa tem as duas amigas da Meryl, Julie Walters (ótima!) e Christine Baransky (de Arrested Development- também ótima!).

Eu nem gostava muito de The Winner Takes it All, mas a interpretação da Meryl deu um novo sentido para mim, muito bom! Os outros números que eu gostei foram Take a Chance on Me e Does Your Mother Know. Ah, Chiquitita foi muito divertido também.

E as duas últimas do final fecham com chave de ouro. Nada melhor do que Waterloo. :) Eu quis ficar em pé, dançar e cantar.

Pela sessões sing-a-long nos cinemas de Fortaleza já!!!

Tenho certeza que as adolescentes atrás de mim acharam que o ABBA roubou a introdução de Hung Up da Madonna em Gimme, Gimme, Gimme!

Fui só eu ou mais alguém achou que a Meryl Streep de roupa de paetê estava a cara do Terence Stamp em Priscilla, a Rainha do Deserto?

A Tia Helo ia gostar desse filme. Para quem gostava do Freddy Mercury e do Elton John ela só podia gostar do ABBA. Ela diria 31 "Ai, Jesus!", todos para o olhar sacana do Pierce.

dot dot dot

Luizinha, esse era para a gente ter visto juntas! Tem nada não, depois a gente aluga o DVD, dança e canta a vontade.

11.9.08

Back in the game

Semana passada eu voltei a jogar tênis. Como eu disse nesse post, só tem um grau de separação entre eu e o Roger Federer e eu preciso manter o backhand em dia.

Eu jogo tênis on and off desde criança e adoro. Dessa vez passei dois anos sem pegar na raquete, mas voltei para as quadras de saibro.

Então ontem o treinador me colocou para jogar um set contra o boleiro (um garoto de 15 anos que bate direitinho). Do lado de fora da quadra estava o menino que treina depois de mim e o avô dele. O vovôzinho já foi logo dizendo que ia torcer para mim e ainda deu dicas: "olha, você tem que deixar o ombro perpendicular com a rede quando for bater tá?". Ok, vovô!

Joguei, perdi de 6x2 (Jefferson, o boleiro, eu quero revanche viu?) e fui descansar do lado do vovô.

Vovô: minha filha, você joga bem, corre bem, só tem que se concentrar mais nessa batida.
Eu: obrigada, é que faz tempo que eu não jogo.
Vovô: ah, mas você não pode parar de jogar, ainda tem 4 anos para as olímpiadas de Londres.
Eu: ??????......

Vovô, muito obrigada por achar que eu ainda tenho idade e preparo físico para disputar o torneio de tênis nas olímpiadas de Londres. Ganhei o dia.

P.S. Safina, treina bastante viu?

9.9.08

+Filmes


Forgetting Sarah Marshall

Mais um filme da galera que fez Superbad e Ligeiramente Grávidos. Ops, eu nem falei de nehum dos dois qui no blog, resuminho: Superbad é sobre dois adolescentes que querem transar, mas são mais românticos do que imaginam. O gordinho é uma figura, o Micahel Cera é uma gracinha e adorei o McLovin. Next! Ligeiramente Grávidos conta como a Izzie Stevens (sei lá o nome dela na vida real) fica grávida do Seth Rogen (o gordinho com a voz mais sexy do cinema) depois de um one night stand. Eles não tem absolutamente nada a ver um com o outro, mas vão descobrindo que pode talvez funcionar.

ufa!

Agora o da Sarah Marshall. Peter (Jason Segel) é um compositor de trilha sonora e leva um fora da sua namorada mimimimimimi Sarah, que é atriz de seriado. Sorry, ele é que é mimimi.

Para esquecer a Sarah, Peter vai para o Hawaii faz um check in no hotel que ele acha mais legal e Bum! a Sarah está lá com o novo namorado bicho-grilo Aldous (Russell Brand - engraçadíssimo). Peter fica amiguinho da recepcionista e passa o filme inteiro ou chorando pela Sarah, ou pelado, ou se apaixonando pela recepcionista. A Sarah por sua vez fica com ciúminho e tenta voltar para o Peter, mas esse já virou macaco velho e disse nã-hã, thanks.

Esse filme tem uma das posições sexuias mais inusitadas que eu já vi no cinema, pelo menos é engraçada, cortesia do iogue Aldous. Melhor que o tradicional me joga-na-parede-vamos-fazer-em-pé.

Eu só acho que vi mais do Jason Segel do que gostaria, mas não é feio. hihihihi.

A Tia Helo ia gostar das paisagens do Hawaii, mas do resto...sei não. Acho que ela diria 322 "Ai,Jesus!" para esse filme.


Leatherheads e Miss Pettigrew Lives For a Day
Juntei esse dois porque se encaixam na mesma categoria. Ambos passam naquela época entre 1925 e 1940, com uma trilha sonora bem marcada estilo big bands, humor inocente, relações românticas que parecem inocentes mas não são.

Em Leatherheads George Clooney faz um jogador de futebol americano, quando esse esporte era totalmente amador, sem regras e jogado na lama, cujo time está sem patrocínio. Ele vai atrás do Carter (o Jim do The Office) que é um jogador universitário e herói de guerra, para ver se melhora a situação do esporte.

No meio disso tudo tem a chatinha da Renee Zellweger que faz uma jornalista atrás de um furo. É divertido para uma sessão da tarde. Confesso que pedi esse filme para o Paul porque tinha o George e o John Krasinski (eu coração Jim).

Miss Pettigrew é sobre uma governanta desempregada na Londres pré-guerra. Ela consegue um emprego com uma atriz americana que faz malabarismos com os homens de sua vida: o que a sustenta, o que vai lhe dar o papel de sua vida e o que ela ama de verdade. A Miss Petigrew recebe um makeover e ajuda a atriz a se livrar das confusões. Eu achei legal.

A Tia Helo ia adorar o Leatherheads, apesar do futebol americano tem George Clooney, e acho que ela ia curtir a Miss Petigrew mesmo com alguns padrões morais alternativos (para a Tia Helo é claro). 109 "Ai, Jesus!" coletivo.

O Nevoeiro
Terror do bom. Depois de uma temprestade um nevoeiro misterioso cobre uma cidadezinha. David e seu filho tinham ido até o supermercado local buscar suprimentos para o pós-tempestade quando entra um senhor ensanguentado dizendo que tem uma parada no nevoeiro que pegou o amigo dele.

Mini pânico na loja. Quam sai? Quem fica? Uma mulher resolve sair, e some no nevoeiro.

Lá pelas tantas o David vai olhar o estoque e escuta um barulho vindo de fora. Ele chama uns chapinhas para verificar, mas os amigos não acreditam muito nele e acham que podem consertar o gerador. Assim que eles abrem a porta aparecem uns tentáculos e a gente fica sabendo que a coisa lá fora não está para brincadeira.

De volta a loja, muita gente duvida do David, inclusive o vizinho pentelho dele, que resolve sair no nevoeiro com mais alguns seguidores, um deles vai com cordão umbilical (uma corda amarrada na cintura), mas só metade dele volta.

Claro que dentro do supermercado tem uma religiosa (Marcia Gay Harden - ótima!) dizendo que é o fim dos tempos. Tive mais medo dela do que de qualquer outro bicho que apareceu no filme.

Mais tarde acontece um ataque de uns grilos gigantes, mas os bichos são o que menos importa nessa história. O mais interessante é ver a reação das pessoas confinadas sem saber o que está acontecendo de fato. Ao invés de ficar lá comendo os biscoitos da gondola, elas ficam brigando entre si, culpando uns aos outros.

Ah, eu não vou contar tudo né?

O fim é surpreendente, e triste. A Beth achou que não encaixava na personalidade do herói, mas foi uma opção do diretor porque o final do conto do Stephen King é diferente.

A Tia Helo ia adorar a religiosa. Tudo a ver. Elas iam dizer muitos "Ai, Jesus!" juntas.


O Procurado
James McAvoy faz um herdeiro de um assassino profissional que pertence a uma irmandade. O Morgan Freeman é o chefe, a Angelina Jolie a treinadora.

Tem uma vibe Matrix, mas sem o chato do Morpheus. Adorei as balas que curvam, as perseguições de carro e nada barra aquela cena da Angelina dando um cavalo de pau e o James caindo sentadinho no banco do carona.

Eu me diverti.

Irmandade? Nomes no tecido? Terence Stamp fazendo ponta? A Tia Helo diria 521 "Ai,Jesus!" para o Procurado.

8.9.08

Penta

Eu ia passar um bom tempo sem falar de esportes aqui, mas o Roger Federer venceu o US Open hoje de 3x0 contra o britânico Murray. E eu sou fã.

Pentacampeão do US Open

Esse foi o grand slam #13, só falta um para ele ficar igual ao Pete Sampras.

Momento Vogue: Ana Wintour estava na platéia torcendo que nem o Tonhão na arquibancada do Maracanã. Eu a vi gritando, e no fim pulou com os braços para cima. O cabelo continuou impecável.

O novo Barrados

Eu lembro bem quando começou a passar Barrados no Baile, "nineoutwooneou" para os íntimos, na globo. Era aquela fofoca para saber o que a Brenda ia fazer quando descobrisse que a Kelly ficou com o Dylan quando ela viajou para Europa. E aquelas namoradas freaks/crazy do Brandon? E o eterno casal enxaqueca David e Donna (que só melhorou quando um dos dois se viciou em drogas)? Ainda tinha a cdf-pentelha Andrea que engravidou lá pelo terceiro ou quarto ano da série, e o jock burrinho Steve.

A globo nem mostrou todas as temporadas, e foram muitas, mas eu vi até o fim na Sony. Perdeu totalmente a graça, mas sabe como é a curiosidade humana né?

Então,lançaram uma nova versão/continuação para os adolescentes atuais. Eu vi o primeiro episódio e achei legal.

De volta temos a Kelly como conselheira/professora, a Brenda aparece para uma visitinha, a filha da Andrea estuda no West Beverly, a irmã da Kelly (filha do pai do David) também é aluna do mesmo colégio e o Nat dono do Peach Pit, óbvio, também está lá (acho que esse foi o único emprego desse ator).

A história é basicamente a mesma, uma família sai do interior do Kansas para morar em Beverly Hills. Os pais e dois filhos que não são gêmeos, mas são da mesma idade já que um é adotado. Eles vão morar com a avó (melhor personagem da série) que adora tomar um ice tea batizado , o pai vai ser diretor da escola e a mãe vai passar o seriado inteiro conflitada com a sogra e com as ex-namoradas do marido.

Claro que os pais só parecem 5 anos mais velhos que os filhos, um dos professores parece estar na oitava série, o menino mais rico da escola anda de jatinho e a fofoca acontece através de blogs e sms.

Já rolou um ciúme entre a garota popular da escola e a novata do Kansas (chaaatinha), um lance com o bonitinho do Ethan (o novo Dylan), e um segredo do pai-diretor.

Vou dar uma olhada de vez em quando, mas a minha série teen atual continua sendo Friday Night Lights.

A Luizinha vai gostar de ver 90210, vou até dizer para ela dar a opinião aqui no blog (ela só escreve depois de muitos pedidos).

A Tia Helo não ia gostar nadinha de ver que os adolescentes de West Beverly nem se preocupam se o vidro do carro é escuro o suficiente antes de, hum, se conhecerem melhor. 315 "Ai,Jesus!" para Barrados.

7.9.08

Parada



Como hoje é dia da pátria eu desci para ver a parada que acontece todo ano aqui em frente de casa. Eu poderia ficar na varanda, mas eu vou para rua dar apoio moral as crianças, adolescentes e militares que desfilam nesse sol escaldante.


Três anos atrás o desfile era de tarde, super agradável, era quente no começo, mas já terminava no por do sol fresquinho. Agora todo mundo fica fritando: o pessoal uniformizado, as crianças fantasiadas e os espectadores na calçada.

Ainda assim as pessoas comparecem em peso, e muito bem educadas. Aplaudem todos que passam, todos com bandeirinhas e, ao contrário de outros eventos que acontecem aqui na praia, se mantém organizados e a rua limpa.



As pessoas gostam de ver a parada, e tenho certeza que as escolas se esforçam para oferecer um bom espetáculo, mas nesse horário ninguém é feliz andando no asfalto quente (ainda mais com aqueles uniformes de banda fechados até o pescoço e de luvas).

Pela volta do desfile a tarde, já!

(essas fotos eu bati ano passado, esse ano a calçada estava muito mais cheia)

4.9.08

Os Ingressos

Meus amados do blog tenho estado muito ausente mas, como prometido pra Kaká, tenho que relatar aqui a minha odisséia para conseguir ir ao show da Madonna...acho que nunca mais na vida viverei tal experiência.
Bem... o combinado era que eu iria enfrentar a saga da bilheteria do Maracanã com meu amigo amado Marcelo V’Re (detalhe, acho que é um dos poucos homens heterossexuais fã da vovó do pop). Infelizmente não rolou a companhia dele, pois aqui no RJ está dando uma virose braba e o DJ amigo está acamado. Já vinha me preparando há mais ou menos uns 15 dias para o evento da bilheteria, mas ninguém poderia sequer imaginar a gincana que seria comprar os ingressos para ver a gostosona.
Bem, cheguei por volta das 10:45 da manhã no estádio mais amado do mundo, feliz da vida, pronta para comprar meu ingresso. A fila estava grande, mas nada que assustasse. Logo de cara encontrei uma amiga que já estava na fila desde às 8:20 da manhã, me juntei a ela e logos iniciamos nosso bate papo. Assim que cheguei a bilheteria abriu, por volta das 11:00 da manhã e estava tudo indo muito bem. Pelas nossas contas achávamos que sairíamos dali por volta de uma da tarde... ledo engano. Por volta de meio dia a fila inchou e parou. O primeiro terror do dia, passa alguém da organização avisando que os ingressos vips tinham acabado... esse foi o primeiro stress.
Nesta hora já tínhamos nos enturmados com os nossos vizinhos de fila... André, Anderson e Diego. O Anderson coitado que estava faltando trabalho ficou em estado de choque, pois queria ver a Diva no chiqueirinho vip, mas não rolou. O tempo passando, o sol batendo nas nossas cabeças e 10 passinhos para a frente. Como a ansiedade era muita, fui passear até o inicio da fila com o meu mais novo amigo Diego e lá veio mais um stress, cambistas tentando se camuflar em volta da bilheteria, uma perua dona de agência de viagens comprando mais que o permitido por CPF, que eram 6 ingressos... e os nossos queridos PMs sem fazer nada, absolutamente nada. Isso tudo gera uma revolta muito grande, pois você ficar o dia inteiro na fila para cambistas comprarem o ingresso??? Aonde nós vamos parar?
Bem, voltei para o meu lugar e a fome começou a bater... as opções nutricionais disponíveis eram pipoca e biscoitos da Elma chips. Só. Nem tivemos chance de comer um podrão (forma carinhosa que carioca chama cachorro quente de ambulante) pois o moço vendeu tudo e foi embora. Optamos por pipoca e coca, zero... óbvio. E tome espera na fila...
Lá pelas quatro horas da tarde eu já nem sabia mais se queria ir ao show, a fila simplesmente não andava, eram 4 passinhos e uma espera muito grande. As pessoas que estavam trabalhando não sabiam dar informação e estavam tentando fugir das pessoas na fila. A sorte foi o contato com as pessoas solidárias que estavam em volta... brincamos, rimos e estávamos levando tudo com muito bom humor. Lá pelas sete da noite conseguimos entrar no chiqueirinho, bem perto dos guichês de compra e aí veio a surpresa mais triste: os ingressos de pista comum... tinham acabado. A sensação que tivemos ao ouvir esta notícia era a de que não tínhamos entendido o que o moço tava falando... mas era verdade.
Nosso grupo tão animado teve que se separar para ver a Madonna. Alguns estão indo de arquibancada lateral e eu ainda posso me considerar uma sortuda, pois estou indo de cadeira central.
Espero do fundo do meu coração que esta empresa a t4f – tickets for fun – não venda mais nem rifa de igreja, pois foi uma falta de respeito com as pessoas que estavam na fila do maracanã e com as pessoas que passaram a noite tentando comprar ingresso pela net.
Beijos em todos e até muito breve!!!!!!