20.7.08

Por que tão sério?



Ok, Christopher Nolan acabou de elevar a barra para os filmes de super-heróis. Batman Begins já mostrou ao que veio deixando de lado aquele ar alegre da tv deixado pelo Batman&Robin (ainda bem!). Mas esse The Dark Knight deixa até o super cool do Homem de Ferro meio de lado.

O Batman de Christan Bale (a-d-o-r-o!), abraçou a causa de livrar Gotham dos bandidos, e vou dizer que isso dá um trabalho.....

Nesse filme ele se une ao tenente Gordon e ao promotor Harvey Dent (Aaron Eckhart macho-que-é-macho) para dar um jeito no que parece uma reunião da ONU da máfia (tem russos, italianos, negros, chineses, etc). Harvey Dent é um cara direito e quer limpar a cidade, e ainda namora a queridinha de Bruce Wayne, Rachel.

Bruce Wayne está no limite, ele quer abandonar a roupicha preta (ele até ganha uma nova que não deixa o pescoço duro), mas para isso precisa de outro no lugar dele. Assim ele escolhe Harvey Dent, um herói com rosto e com uma frase gancho "Ou você morre um herói ou vive o bastante para se tornar o vilão" que cativa o Morcegão.

Mas eles não contavam com o Coringa. Achavam que ele era uma pedrinha, mas se mostrou um monolito gigantesco. O Coringa de Heath Ledger vai para os top 10 vilões do cinema fácil. Ele é aquele cara que você ri da piada dele de nervoso, com medo. Esse Coringa não quer dinheiro, nem poder, ele quer "brincar" nem que isso signifique matar algumas pessoas. Ele quer experimentar com a natureza humana, e ele é genial. Deram para ele as melhores falas: "Eu não quero te matar, o que eu vou fazer sem você? Você me completa." e "eu vou atrás de você porque...ah, você é divertido" ele diz para o Batman.

O Coringa é um anarquista, quer ver o mundo pegar fogo e todo mundo perder a sanidade mental. Gente boa. Ele oferece seus serviços a ONU da máfia, diz que vai dar um jeito no Batman e com isso começa o seu espetáculo.

Fato: o Batman tem os melhores vilões.

Nesse filme ainda aparece o Scarecrow, aquele doutor do Batman Begins que adorava jogar um gás alucinógeno, e o homem-da-moeda Duas Caras, é óbvio, e ele também é genial.

O Bruce Wayne/Batman é o que é porque ele sabe delegar, ele conta com o super mordomo Alfred, o homem das gadgets Lucius, o tenente Gordon e até com Rachel. O Batman desse filme sofre mais, amadurece, entende e assume a sua posição, The Dark Knight.

As cenas de ação, as tomadas em cima dos prédios e a trilha sonora complementam o filme com perfeição.

Fazia tempo que eu não ia no cinema e um filme era aplaudido no fim.

Eu adorei!

A Tia Helo, however, não ia gostar muito do Coringa, ele ri demais e toda vez conta uma versão diferente para suas cicatrizes. Ela ia gostar do Harvey Dent, aposto até que ela votaria nele para prefeito (no lugar de Richard Alpert - momento Lost). Acho que ela diria 318 "Ai, Jesus!" para o Batman, mesmo ele salvando a cidade.

Momento Casa&Decoração: a casa do Homem de Ferro é tudo (adoro a voz eletrônica que dá as condições de surfe do dia), mas a cobertura de Bruce Wayne (onde ele está enquanto reconstrói a mansão) não fica muito atrás, só perde porque não tem vista para o mar.

Um comentário:

  1. Anônimo12:40 PM

    Oi, Tia Helo.
    Gostaria de reproduzir seu texto no Jornal de Debates, na discussão Batmam: por que tão sério?

    Aguardo retorno com seu ok.

    Abs,
    Nanni Rios
    Edição Geral - Jornal de Debates
    nannirios@jornaldedebates.com.br

    ResponderExcluir