30.3.07

Earl e o karma

Earl e o karma Aqui em casa não tem o canal macho-que-é-macho FX então eu nunca tinha assistido essa série super divertida: My name is Earl. Ainda bem que a internet resolve tudo.

O Earl é um ladrão que vive de pequenos furtos apenas para sua subsistência e de sua família. Ele é aquele americano white trash, que mora numa cidade pequena, numa casa que é um trailer, com um bigodão e aquele aspecto fuja-assim-que-ver. Um dia Earl ganha na loteria para, em seguida, ser atropelado e ir parar no hospital, além de perder o bilhete premiado. Ainda internado e com o gesso na perna, sua mulher pede divórcio (ele casou com ela no meio de uma bebedeira para depois descobrir que ela já estava grávida de 6 meses, e o segundo filho nasceu a cara do cozinheiro negão do bar).

Earl então descobre o ‘karma’ assistindo um programa de tv que resumiu a crença budista milenar a: “faça coisas boas e coisas boas vão acontecer, faça coisas ruins e coisas ruins vão acontecer”. Earl faz uma lista (e eu adoro listas) com mais de 200 itens de coisas ruins que ele fez na vida desde criança (e ele era uma criança escrotinha) e resolveu que ia acertar tudo com todos. Assim que ele começa executar os itens de sua lista o karma delvove o bilhete premiado e com o dinheiro Earl pode se concentrar na sua lista e como ele diz "Just trying to be a better person".

Para ajudá-lo ele conta com o seu irmão Randy (um fofo que fica doidão depois de 4 cervejas e canta ‘Time after time’ quando está na fossa), com Joy sua ex-esposa encrenqueira, Catalina a camareira-imigrante-ilegal-dançarina, o cozinheiro negão Crabman, e outros que vão aparecendo.

Claro que muitas vezes o karma age por linhas tortas e Earl tem que se virar para entender a mensagem, as vezes isso significa acrescentar coisas a lista, o que faz cada episódio mais engraçado.

Jason Lee (eu acho ele muito divertido) é Earl, e a trilha sonora é muito boa. Mais uma na minha lista de séries.

Um comentário: