25.2.08

Oscar número 80

Oscar número 80

Todo ano eu ameaço dormir e não ver até o fim, mas acabo ficando acordada.

Esse ano até que foi uma cerimônia enxuta, continua longa mas não tem como ser em menos de 2hrs e meia. É muita gente para receber prêmio, homenagens e aqueles numeros musicais chatérrimos.

Aliás esse ano a melhor música mesmo ganhou, do filme Once (ainda não vi), também as concorrentes eram piores do que a Celine Dion com dor de barriga. Não entendi o Eddie Vedder ter sido deixado de fora com a maravilhosa trilha de Into the Wild, mas tudo bem...

John Stewart é um ótimo host. Piadinhas certas, não enrola e é muito simpático. Adorei ele jogando wii (que deve ser uma beleza naquela tela gigantesca). A melhor piada foi com as atrizes grávidas.

E a premiação foi democrática. Foi uma coisa assim....básica...sem grandes emoções. Todos os filmes concorrendo na categoria "Melhor Filme" ganharam algum Oscar.

Onde os fracos não tem vez levou melhor filme, melhor direção, melhor roteiro adaptado (numa apresentação divertida de Josh Brolin e James McAvoy) e melhor ator coadjuvante. Javier Bardem, a grande barabada da noite, fez o melhor discurso da noite, terminando em espanhol. Muitas palmas para o Javier!

Sangue Negro levou melhor ator para Daniel Day-Lewis, segunda maior barbada da noite, e fotografia. O Day-Lewis é um homem fino, um gentleman, mas ele tem aquele aspecto de quem não toma banho nunca.

Juno levou melhor roteiro original. Eu achava que a Diablo Cody ia fazer um discurso a altura das palavaras de Juno, mas até ela foi básica e vestida de Betty Rubble só chorava.

Desejo e Reparação levou melhor trilha sonora, super merecido, pra mim foi a trilha mais marcante do ano, seguida da de Sangue negro.

Michael Clayton, Conduta de Risco, levou melhor atriz coadjuvante. Acho que essa foi a grande surpresa da noite já que todo mundo esperava Cate Blanchet ou a mãe do Denzel Washington em Gangster. Foi justo.

Sweeney Todd levou melhor direção de arte, super merecido.

E a Piaf levou melhor atriz. Marion Cotillard estava muito bonita, e não falou em francês.

Aliás os nenhum dos quatro atores era americano...Dois ingleses, um espanhol e uma francesa.

Steve Carell se fez de Michael Scott, ou de Agente 86, para apresentar melhor animação (que foi Ratatoullie). Ótimo!

Adorei que o Ultimato Bourne levou 3 Oscars, mesmo que técnicos. Foi o segundo filme mais premiado da noite. Jason Bourne é macho-que-é-macho.

Muitos vestidos vermelhos. Na categoria vestido vermelho a mais bonita era Heidi Klum. E na vestido preto era Hillary Swank. Nicole Kidman tem que parar com o botox, sério. A grávida mais bonita era Jessica Alba.

George Clooney estava lindo. Ele é o cara mais cool de Hollywood. Macho-que-é-macho, obviamente.

E, para terminar, não podia faltar: Jack Nicholson. Ele sentando em sua cadeira cativa e continua sendo a pessoa que mais se anima nessa festa. Desconfio que ele ganha muito dinheiro com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário