14.2.15

Analisando a música: Take Me To Church (Hozier)

O Grammy desse ano foi uma fossa só, as apresentações foram tão sonolentas que parecia tudo música ambiente de elevador. Até Happy foi feita numa versão unhappy. (Deve ter sido porque ano passado foi animado demais com o Daft Punk.) Quem ganhou a maioria dos prêmios da noite foi o Sam Smith com a sua chatinha Stay With Me.

A melhor apresentação da noite (depois da Kirsten Wiig fazendo a coreografia de Chandelier) foi o Hozier com a Annie Lennox cantando Take Me To Church e I Put A Spell On You.

Confesso que até então eu não sabia quem era Hozier nem tinha escutado Take Me to Church.

O Hozier é um cantor irlandês e lançou essa música em 2013, mas para o resto do mundo só em 2014. Gostei do Hozier.

Aí essa semana apareceu um video feito pelo fotografo David LaChapelle com essa música e o bailarino ucraniano Sergei Polunin (uma espécie de bad boy do ballet) fazendo uma coreografia muito expressiva. É tudo muito bonito: a fotografia do video, iluminação, coreografia, bailarino e música.

Aí eu fiquei mais curiosa ainda para saber sobre o que é Take Me To Church. Afinal porque o Hozier quer tanto ir para a igreja?

Hozier disse numa entrevista que "A música é sobre afirma-se e recuperar a sua humanidade através de um ato de amor. É das as costas para uma coisa teórica, algo intangível, e escolher amar algo que é tangível e real - que pode ser experimentado.... Mas não é um ataque a fé. Vindo da Irlanda claro que existe uma ressaca cultural a partir da influência da igreja. É muita gente andando com peso no coração e decepção e isso passa de geração em geração... A música é sobre isso - escolher um amor que vale a pena amar." (filosofou)

Como Losing My Religion, Take Me To Church não é sobre religião de fato. A música do R.E.M. é sobre obsessão, essa música do Hozier é sobre amor, sexo, e como a pessoa amada pode ser uma religião.

My lover's got humor
She's the giggle at a funeral
Knows everybody's disapproval
I should have worshipped her sooner
If the heavens ever did speak
She is the last true mouthpiece
Every Sunday's getting more bleak
A fresh poison each week
"We were born sick", you heard them say it
My church offers no absolutes
She tells me "worship in the bedroom"
The only heaven I'll be sent to
Is when I'm alone with you
I was born sick, but I love it
Command me to be well
Amen

Hozier começa a música admirando o humor de sua amada. Ela ri em funerais (quem nunca?) e sabe que os outros não aprovam e ele deveria ter a venerado mais cedo. Ela é a boca do paraíso, sua religião e igreja. A cada domingo fica mais sombrio e a cada semana vem um veneno novo, significa que ele está cansado do que os outros estão dizendo e pregando.
A sua igreja não oferece absolutos e a adoração é feita no quarto, na cama (ui, ui, ui). E o único paraíso para o qual ele vai é quando está só com ela (me lembrou Locked out of Heaven do Bruno Mars, que também é sobre sexo).
"Eu nasci doente, mas adoro", doente na opinião dos outros que acham que ele e sua amante são imperfeitos. "Me faça ficar bem". 50 tons de Amen.

Take me to church
I'll worship like a dog at the shrine of you lies
I'll tell you my sins and you can sharpen your knife
Offer me that deathless death
Good god, let me give you my life

"Então me leva para essa igreja já! Vou te adorar como um cachorro no santuário das suas mentiras." (essa frase é genial! cheia de sentimento) "Vou te contar meus pecados e você pode afiar sua faca. Me ofereça aquela morte imortal" (Hozier filosofou que se apaixonar era uma morte, a morte de tudo. é observar a si mesmo morrer de forma maravilhosa, num sentido morte-renascimento. Hozier, amigo, a gente sabe que morte imortal é um orgasmo.)
E aí ele só quer saber de se entregar.

If I'm a pagan of the good times
My lover's the sunlight
To keep the Goddess on my side
She demands a sacrifice
To drain the whole sea
Get something shiny
Something meaty for the main course
That's a fine looking high horse
What you got in the stable?
We've a lot of starving faithful
That looks tasty
That looks plenty
This is hungry work

Nessa parte da música ele relaciona atos pagãos (ele é um pagão dos bom momentos) com o que sua deusa exige, porque ele precisa mantê-la a qualquer custo. Adoração ao Sol, sacrifícios, coisas brilhantes, uma carninha para o prato principal, um cavalo. (O cavalo aqui na verdade significa a arrogancia dos outros em julgar, e que sacrificar essa arrogancia e julgamento seria ótimo para os fiéis famintos)
Ele faz tudo por ela, e não é fácil. (Mas parece saboroso e abundante. Vai fundo Hozier!)

Take me to church
I'll worship like a dog at the shrine of you lies
I'll tell you my sins and you can sharpen your knife
Offer me that deathless death
Good god, let me give you my life

Mas ela o leva para a igreja e dá aquela morte imortal.

No masters or kings when the ritual begins
There is no sweeter innocence than our gentle sin
In the madness and soil of that sad earthly scene
Only then I am human
Only then I a clean
Amen

Quando o ritual começa não tem mestres nem reis (Fica a dica Mr. Grey), e que nada é mais doce e inocente do que o pecado suave. Na loucura e no solo daquela cena terráquea triste. Ele está no céu. Só então ele é humano e limpo. Ele se purifica pelo ato. Sexo poético.

Take me to church
I'll worship like a dog at the shrine of you lies
I'll tell you my sins and you can sharpen your knife
Offer me that deathless death
Good god, let me give you my life

E vamos para a igreja do Hozier que é carnaval e todo mundo merece uma morte imortal.


O video oficial também tem uma mensagem forte sobre amantes incompreendidos, mas esse dirigido pelo David LaChapelle é tão melhor e mais bonito que vou colocar aqui primeiro.

(Aguardo uma colaboração da Sia com o Hozier onde a Maddie Ziegler - a garotinha de Chandelier- faça uma dança com o Sergei Polunin)




E o video oficial é esse.

60 comentários:

  1. Anônimo4:23 PM

    Amei o post! Parabéns!
    ( O nome da garotinha de Chandelier é Madison Ziegler)

    ResponderExcluir
  2. @anonimo Tem razão, é Madison mesmo. não sei de onde tirei Madeleine, mas já corrigi e coloquei Maddie Ziegler.

    obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, tive a mesma curiosidade. Amei esse video, o bailarino é ótimo. obrigada por compartilhar conosco.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo9:39 PM

    Olha o pacote do bailarino heim

    ResponderExcluir
  5. @anonimo detalhe importantíssimo. :P

    ResponderExcluir
  6. Anônimo11:47 AM

    A musica, de fato, não fala de uma mulher, "My lover's got humor" é uma figura. Na verdade, fala sobre o amor homossexual e ironiza a doutrina da igreja que é contra.

    "We were born sick", you heard them say it
    (as igrejas que dizem que homossexualidade é uma doença)

    My church offers no absolutes/She tells me "worship in the bedroom"/The only heaven I'll be sent to/Is when I'm alone with you
    ("Minha igreja" é uma figura, não a igreja de fato, seria como "meu conceitos". Ou seja, "Nos meus conceitos não há regra, apenas me diz para amar entre quatro paredes. E único paraíso que existe é quando estou com você." Diferindo dos dogmas que dizem haver um paraíso após a morte para quem seguir os preceitos da igreja.)

    I was born sick, but I love it
    (doente por ser gay)

    Command me to be well
    Amen
    (Aqui uma ironia, se realmente é uma doença, ele incita a curarem, se forem capazes.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua interpretação é a que mais me parece correta.

      Excluir
    2. Prefiro e concordo mais com está explicação.
      Amen!

      Excluir
    3. Anônimo9:39 PM

      Melhor interpretação!

      Excluir
    4. Gente, mas sem dúvida. O video original mostra. O "ela" é figurado. Isso é um crítica aos dogmas da igreja e às pessoas homofóbicas. Quando assisti pela primeira vez causou-me esse impacto. Realmente, muito lindo vídeo, canção, trás a tona o quanto as pessoas precisam amadurecer pra enxergar o mundo com outros olhos.
      O vídeo mostra uma história de amor que termina em uma tragédia provocada por radicais homofóbicos. Nele, um rapaz cria um ódio ao ver o relacionamento de dois rapazes que namoram na rua e vivem juntos em uma casa. Este rapaz, resolve então se revoltar do casal gay e reúne outros caras do mau e vão atrás de matar os namorados. Chegando na casa deles, o arrastam para o meio de uma floresta. Com um pressentimento ruim, o outro parceiro corre até sua casa e vê que tudo foi destruído, sai a procura de seu amor e o encontra sendo torturado e o pior acontece. Ou é o que parece ser.

      Excluir
    5. Essa foi minha interpretação também! ;)

      Excluir
    6. Muito bem! Não precisa de muito para entender que essa é a mensagem da canção, basta assistir ao videoclipe. Não sei de onde o autor ou atora do texto acima tirou essa interpretação, deve estar assistindo muito romance rs.

      Excluir
  7. @anonimo
    Essa sua interpretação é boa.

    Acho que na verdade ele fala de todo tipo de amor que não é aceito pela igreja ou considerado anormal pela sociedade, inclusive o homossexual.
    Os religiosos podem achar que são doentes porque devem ser ateus.

    Claro q a igreja dele é um conceito , não quis dizer que ele tem uma igreja.

    ResponderExcluir
  8. ola! conehci seu blog hoje, atraves de uma pesquisa sobre a musica Take me to church. Meu deus, como de identifiquei!! voce interpretou a letra e soube transcrever brilhantemente em palavras o que eu sentia a o ouvi-la, e que me encantava tanto que ele fez algo dessa profundidade emocional. AMEI o blog, ja amei a tia Helo e com certeza vai pra minha aba de favoritos!!!
    por favor, continue com as postagens maravilhosas. afeto <3

    ResponderExcluir
  9. Oi Julia!

    Obrigada! bjos!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns! Também procurava sobre a música e você foi fundamental para alguns esclarecimentos. Evoluímos quando através dos comentários adicionamos mais de nós mesmos.

    ResponderExcluir
  11. Excelente interpretação!!! Há vários dias procurava mais detalhes sobre esta música!!! Amo sem medida esta obra!!! Muito obrigado. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. @ Humberto e @Daniel, muito obrigada! :)

    ResponderExcluir
  13. Anônimo2:52 PM

    Também adorei o post. Estava pesquisando sobre essa música pois amei a intensidade dela, até então não entendia muito bem o que a letra realmente dizia. Gostei ainda mais com este entendimento, pois fui criada dentro da igreja e agora desacredito de tudo isso que a as religiões pregam... concordo com o Hozier que todo tipo de AMOR vale a pena.

    ResponderExcluir
  14. RT na Julia Laender, bjos :*

    ResponderExcluir
  15. @Bianca obrigada! bjos!

    ResponderExcluir
  16. Anônimo7:38 PM

    HELLO SWEATHEART
    Achei sua análise um pouco fora da linha , porém seu contexto dá para ser entendido vejo que a relação homossexual do clipe ou seja o beijo que acontece , esta interligado com a palavra cachorro , pois para um ter relacionamento com o outro é necessário que um suba no outro ( falando aqui do ato animalesco ) e não o configuro com tanta poesia como a sua tão bem elaborada .
    Acredito eu que podem coexistir várias nuances de critica e até mesmo de definição afinal das contas vc fez uma análise , mas quem realmente entende de inglês percebe que o contexto não esta sendo fiel .

    ResponderExcluir
  17. @anonimo

    Desculpa, mas devo mesmo ter um problema com contexto, não só em inglês, porque não entendi nada do que você quis dizer.

    ResponderExcluir
  18. Todas as interpretações estão correctas, uma vez que música é arte, e a arte é livre para ser interpretada da maneira que cada um de nós quiser.
    Tudo é válido!
    Na minha opinião, o cantor fala de amor, em todas as formas possíveis como seres humanos, e q isso seja nossa religão!

    Bjos e parabéns pelo blog! :) :)

    ResponderExcluir
  19. é isso aí Andrea! :)

    bjos!

    ResponderExcluir
  20. Anônimo2:22 AM

    Pelo o que eu andei pesquisando sobre a música e a intenção de Hozier ao escreve-la, tenho algumas ressalvas a fazer:

    - a letra se refere aos relacionamentos ""condenados"" pela Igreja e a sociedade;
    - na primeira estrofe, não há referência ao sexo, mas sim ao ato de venerar deus (fiéis oram em seus quartos antes de se deitarem "She tells me 'worship in the bedroom'");
    - você não falou sobre o trecho " What you got in the stable?/We've a lot of starving faithfull" (falando literalmente, se temos o "banquete", por que há famintos?);
    - sobre o videoclipe original, na Rússia (entre muitos outros, mas especialmente lá) há perseguições, como mostrada, à homossexuais, tanto violência física e verbal.

    Eu gostei da sua interpretação, embora eu tenha ignorado as referências a "50 tons de cinza" e Bruno Mars. Eu não quis criticar seu trabalho, tanto porque se trata de arte, ou seja, é livre a interpretações. Bem, agora, me diga o que achou sobre meu ponto de vista sobre a música e me dê sua opinião sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  21. @anonimo

    obrigada por suas observações.

    - você tem razão, a letra se refere aos vários tipos de relacionamentos condenados pelas igrejas e sociedades

    - eu vi um duplo sentido na frase "worship in the bedroom" por isso coloquei a referência ao sexo. Inclusive na mesma estrofe antes ele diz "I should have worshiped her sooner" no que ela pode ter respondido algo tipo "se você que me venerar faça no quarto".

    - acho falei do trecho "What you got in the stable?/We've a lot of starving faithfull" sim no parenteses sobre o cavalo. Respondendo a sua pergunta acho que esse trecho é sobre os sacrifícos (ou rituais) que os fiéis fazem para suas religiões, então, traduzindo ao pé da letra, esse trecho começa com ele sugerindo para osacrificio algo com carne para o prato principal, elogia o cavalo, pergunta o que tem no establo (outro animal além do cavalo) e avisa que os fiéis estão famintos (para comer ou para realizar o sacrifício)
    Mas como eu disse no parenteses acho que é tudo uma metáfora sobre arrogancia (high horse geralmente indica arrogancia e que talvez os fiéis não ficassem tão famintos se a arrogancia e intolernacia fossem sacrificados).

    - Eu não sabia que o video original foi filmado na Russia. Não pesquisei sobre ele porque acho o do bailarino esteticamente mais bonito e foi o que me levou a analisar a música, mas o video original tem uma mensagem forte que só é ampliada pelo fato de ser na Russia (e como você disse é um lugar onde há perseguições e violência contra os homossexuais).

    Essas análises são uma diversão para mim, algumas referências que faço as vezes tem a ver com algo que vi naquele momento (como o filme do 50 tons) ou a alguma outra musica que já analisei. Não se preocupe em criticar, quando a crítica é construtiva é sempre bem vinda. :)

    ResponderExcluir
  22. Rodrigo Zmoginski5:18 PM

    Acho que vou discordar da sua interpretação. Vendo o clipe fica claro que a música tem o claro objetivo de fazer uma crítica a alienação que a igreja causa ao condenar "amores diferentes", no caso o dos homossexuais.

    ResponderExcluir
  23. @Rodrigo
    A música é também isso que você disse. O video oficial expressa uma relação homossexual e acho que a intenção era chamar atenção exatamente o preconceito e a violência que os homossexuais sofrem, mas a música mesmo amplia essa condenação da igreja e da sociedade a vários tipos de relacionamentos. Por isso ele pede para ser levado para a igreja que é a pessoa amada e não a cheia de imposições e preconceitos.

    ResponderExcluir
  24. Anônimo1:30 AM

    olha q eu descobri essa música em 2013, viu. E não em 2014 como o resto do mundo (por causa do filme 50 tons?.

    ResponderExcluir
  25. @anonimo essa música não está no 50 tons de cinza (mas a I Put A Spell On You cantada pela Annie Lennox está e ela cantou com o Hozier no Grammy)
    Eu só descobri essa música esse ano mesmo.

    ResponderExcluir
  26. Excelente análise da letra da música, não conhecia esse cantor Hozier, e fiquei muito emocionado com essa música. Parabéns!

    ResponderExcluir
  27. o que tinha na maleta enterrada e posteriormente atirada no fogo??????

    ResponderExcluir
  28. @Thiago, é o mistério do video. Provavelmente algum segredo importante para os dois que tentaram esconder.

    ResponderExcluir
  29. Adorei o post, e também fiquei intrigada com a maleta que foi jogada no fogo haha

    ResponderExcluir
  30. @Patricia @Thiago, podemos começar aqui uma especulação do que estava dentro da maleta. ;)

    ResponderExcluir
  31. Em relação à música, o "mais correto" é interpretá-la como uma metáfora entre o amor e a igreja, aproximando a imagem das pessoas que amam com a imagem de fiéis, que se sacrificam por seus "deuses" :"take me to the church" seria um pedido para ser levado ao templo onde encontrarão o momento de redenção, que para os amantes, é estarem juntos, unidos e para os fiéis, a igreja.

    Não se trata de relacionamentos gays e nem de perseguição da igreja a esses relacionamentos, se trata de como nós humanos, tendemos a ser fundamentalistas em tudo que fazemos, seja amando ou odiando.

    O clipe e a música tem sua convergência no ponto onde ele demonstra esse fundamentalismo e o quão isso pode ser prejudicial em nossas vidas, seja se entregando de corpo e alma à alguém quanto à alguma instituição ou ideologia (não é à toa que filmaram na Rússia, o comunismo foi o sistema que mais matou gays no mundo).

    Em relação ao clipe, li um comentário sobre "a caixa" e o que teria nela.
    Ela é um símbolo que indica que, quando agimos com fundamentalismo, acabamos jogando fora, queimando o que é realmente importante, sem ao menos tentar entender o que há lá dentro.

    Bom, essa pode ser uma interpretação possível, mas fez muito sentido quando vi ambos.

    Achei realmente genial a forma de exposição da ideia tanto na música quanto no clipe. Os dois se complementaram de forma a fechar o ciclo de exposição sobre o mal de ser extremo. Normalmente achamos que muito de uma coisa boa nunca pode fazer mal, mas estamos enganados. Tudo em excesso faz mal.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  32. Marzo Piter, boa tarde!

    Excelente seu ponto de vista!

    Parabéns.

    Abraços.



    ResponderExcluir
  33. @Marzo

    ótima interpretação e obrigada pela contribuição aqui nos comentários. :)

    ResponderExcluir
  34. A melodia é boa a letra um cú !!! Uma ofensa a igreja !!!

    ResponderExcluir
  35. @ cú (esse nome é ótimo)

    acho que é mais uma crítica a sociedade do que uma ofensa a igreja. alias, é uma crítica da sociedade e sua relação com qualquer religião (e como religião que diz uns devem amar aos outros, amar e respeitar o próximo, etc, gera preconceito hein?)

    ResponderExcluir
  36. Estava pensando sobre "A caixa" e, utilizando o contexto do cliente original, eu diria que a caixa é uma metáfora. Não importa o que ela guarda, mas sim o que ela significa (Amo você Augustus Waters!). Neste caso, trata-se do que o dono realmente é, mesmo que o cenário apresentado no clive seja de época, ainda hoje é certo dizer que muitas pessoas não se sentem muito livres para assumir quem realmente é, ou o que realmente sente. E como acontece no vídeo, a sociedade força seu verdadeiro eu a sair e então o destrói na sua frente (é o que fazem com a caixa). Ou alguém vai negar que, muitos dizem te aceitar do jeito que é quando na verdade só estão de afastando da igualdade que deveria estar presente na vida de todos (a igualdade referente a todos serem diferentes). Bem, esse foi o significado que eu encontrei (e concordo plenamente). O mundo deveria deixar de focar em força ou inteligência, e começar a aceitar as mudanças e diferenças.

    ResponderExcluir
  37. @Felipe

    muito boa essa interpretação da caixa.

    ResponderExcluir
  38. Acho que a visão da igreja como um livro de regras que devem ser seguidas cegamente é uma visão tão equivocada quanto dizer que amor é só gostar de alguém. Amor é muito mais do que isso; da mesma forma a igreja é muito mais: ela mostra o caminho da felicidade( não confundam felicidade ao prazer), o caminho de uma vida cheia de graças e de coragem para vencer.
    Você já viu algum verdadeiro religioso se matar? Entrar em depressão? Ter problemas que o abalem? Não, ´porque o religião é como uma armadura. Algumas pessoas vêem como uma simples roupas que deve ser colocada, outros a vêem como uma roupa que proíbe que as pessoas de serem livres e que não as deixam se movimentar. Mas, na verdade, a armadura serve para nos defender dos inimigos, esquentar nossas almas, nos dar uma direção e nos dar forças para continuar trilhando o caminho.

    ResponderExcluir
  39. Aqui (https://www.youtube.com/watch?v=QZVv0llWmPE) Hozier explica certinho - graças a Deus - e deixa claro que a letra é bastante sobre sexualidade e sexo. Sobre o amor entre pessoas e sobre pessoas e instituições que iriam ensinar a envergonharmo-nos disso (sexualidade, sexo, amor entre pessoas).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. daniel, obrigada pelo link! acho que muitas pessoas chegam aqui procurando o significado dessa música porque o título é "me leve para igreja" e acham que é sobre isso. :)

      Excluir
  40. Obrigado a vocês que criaram essa entrada no blog a qual pude ver quantos tinham a mesma dúvida de interpretação e pelo qual pudemos trocar esse papo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  41. Anônimo12:19 PM

    E dessa você gosta?
    https://www.youtube.com/watch?v=u1xrNaTO1bI

    ResponderExcluir
  42. O amor como uma entidade! Como religião!

    ResponderExcluir
  43. Eu gostei de todas as interpretações possíveis, é uma letra muito rica. Dependendo de como nos debruçamos sobre ela, o que estamos sentindo, nossa bagagem, podemos nos identificar. Quando ouvi pela primeira vez relacionei ao mesmo sentido que a autora da postagem. Depois de assistir o clipe realmente percebi que pode ser visto exatamente como no clipe. Eu tenho minha própria interpretação pessoal relacionada a minha vida, que não cabe comentar.
    Sobre a caixa, pensei no amor deles, escondido, e que queriam expor para punir. Não entenderam então lançaram ao fogo.

    ResponderExcluir
  44. Essa é a essência de uma musica muito bem elaborada e pensada, com inteligência. Provoca muitas interpretações, uma a cada ouvido, olhar e pensamento. Pois todos temos opiniões diferentes e sublimes. Diferente do que muitas musicas que estão aparecendo hoje em dia, vazias.

    ResponderExcluir
  45. A sacada dele, para o seu conceito, É GENIAL. NO ENTANTO, é uma blasfêmia contra as coisas divinas, só não ver quem vive o mesmo mundo dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo3:59 PM

      A sacada dele é apenas uma continuidade do que acontece nesse início de século XXI. Não é blasfêmia. No sentido "blasfêmia" quem blasfema é a própria igreja ao negar por decisão própria aquilo que pertence à natureza e ao universo.

      Excluir
  46. Eu interpretei que a caixa seria a materialização do amor dos dois, no clipe eles parecem tentar esconder esse amor dos outros e no começo um deles está enterrando a caixa, mas as pessoas percebem isso, descobrem sobre esse amor (no caso a caixa) tentam abrir mas não conseguem, seria meio que uma metáfora para as pessoas que tentam entender o homossexualismo mas não conseguem e quando não conseguem se tornam destrutivas, que é o que ocorre com a caixa, tentam abrir não conseguem então destroem ela!
    Não vi a musica como uma afronta a igreja mas sim ao pensamento fechado da sociedade a relacionamentos homossexuais, a igreja seria apenas uma entidade que eles usaram para exemplificar isso mas no clipe quem causa mal a eles são as pessoas, seria mais um reforço ao que a igreja fala de amai-vos uns aos outros, se na sua percepção é pecado amar alguém do mesmo sexo, deixe que essas pessoas se amem e sejam julgadas no juízo final e não cometam um pecado maior que é tirar a vida de alguém usando a palavra de Deus como desculpa, o que mais tem hoje em dia é pessoas querendo falar em nome de Deus e só usam trechos da bíblia que lhes convém esquecendo do principal amai o próximo!

    ResponderExcluir
  47. Sou Cristão e quando li a letra per ebi a indireta para os homofobicos e a ideia de Deus da musica é distorcida.Comparar a relação homosexual como um culto a Deus ou a igreja tem cara de esquerdopata. Agora eles querem q Deus ache lindo essa união. Eu não conheço um casal gay feliz. Deus quer na realidade alertar o quão sofrido é essa prática. Eles acertaram ao dar a entender que eles adoram a criatura ao inves do criador e que a punição eterna é merecida. Como consta em Romanos 1.26a 29. E se eles sabem o quão é sofrida essa pratica pq ainda incentivam aos outros a praticar. Maldade pura. É infeliz e quer q todo mundo seja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo7:15 PM

      Quanto blá-blá-blá pra concluir com uma ideia tão pobre e rancorosa.

      Excluir
    2. né? obrigada anonimo por resumir tão bem esse comentário.

      Excluir
  48. Vou fechar os comentários desse post.
    Depois de 59 opiniões dadas (inclusive algumas debatidas por mim) acho que já foi dito muita coisa sobre essa música. Alguns comentários foram construtivos e outros nem tanto.
    Algumas pessoas chegam nesse post procurando uma coisa pelo título da música, quando não encontram o que querem se sentem ofendidas e se sentem no direito de ofender outros.
    Se alguém tem alguma coisa a mais a dizer sobre essa música de forma construtiva manda um e-mail.
    Obrigada.

    ResponderExcluir