9.6.15

Analisando a música: What's up (4 Non Blondes)

Essa música foi um dos one hit wonders da década de 1990, tocou em todos os lugares o tempo todo em 1992/1993. Parece que em 2015 voltou com força total.

Primeiro foi a versão sensacional que a Kimberly Nicole, uma das cantoras do The Voice, fez nessa última temporada. Depois foi uma cena ótima na nova série da Netflix: Sense 8 (uma série sobre 8 pessoas de diferentes partes do mundo conectadas entre si e de alguma forma sentem e se comunicam umas com as outras). É daquelas músicas que entrou no inconsciente coletivo (e no consciente também).

Como é uma música que gruda na cabeça com força acho que ainda vai tocar muito esse ano.

A banda 4 Non Blondes surgiu em San Francisco em 1989 no começo da onda grunge. É uma banda de mulheres, girl power. A cantora e compositora Linda Perry compôs essa música sentada no corredor de casa tocando o violão. A sua roommate (e bandmate) disse que a Linda perguntou se essa música não parecia familiar como se tivesse escutado antes. Vai ver é por isso que tanta gente gostou da música e virou hit.

A banda separou ainda na década de 1990, a Linda Perry tentou carreira solo e depois continuou compondo e, entre outras, são dela: Beautiful da Christina Aguilera e Get The Party Started da Pink.

What's Up é uma balada. Se é boa ou ruim, pessimista ou otimista, alegre ou não, depende de quem está escutando (e cantando), mas desafio vocês escutarem e não balançar o corpo de um lado para o outro e nem cantar o refrão junto.

Então vamos analisar o que diz a música.

Twenty-five years and my life is still
Trying to find that great big hill of hope
For a destination
And I realized quickly when I knew I should
That the world was made up of this brotherhood of man
For whatever that means

A era do grunge não é uma de músicas muito felizes, foi uma fase que as letras todas tem um tom melancólico quase depressivo e revoltado.
Então ela começa a música dizendo que aos 25 anos a vida esta estagnada e que ainda está procurando aquela montanha de esperança e um destino. (olha que pode chegar aos 30/40 e ainda estar tentando subir a montanha)
E ela percebeu logo, e na hora certa, que "o mundo é essa irmandade de homens, o que quer que isso signifique". Se ela não sabe, como vamos saber? Vamos filosofar. Pode ser que ela quis dizer que it's a man's world e nós, mulheres, temos que nos virar (ainda bem que females are strong as hell). Pode ser que essa irmandade seja de pessoas que mandam no mundo (uma elite qualquer). Pode ser que, num momento otimista, essa irmandade seja uma visão positiva do mundo, todos juntos.

And so I cry sometimes
When I'm lying in bed
Just to get it all out
What's in my head
And I am feeling a little peculiar
And so I wake in the morning
And I step outside
And I take a deep breath and I get real high
And I scream at the top of my lungs
What's going on?

E aí quando esta na cama ela chora para aliviar tudo que está na cabeça. Quem nunca? Ela se sente um pouco especial. De manhã quando ela acorda vai na varanda respira fundo, fica chapada (do ar puro ou de outras substâncias não especificadas), ou vai para o ponto mais alto, e grita bem alto "O que está acontecendo?".

And I say hey hey hey hey
I said hey, what's going on?

Acho que é uma pergunta e um pedido ao mesmo tempo, tipo: Ei, qual é a parada? Alguém me explica o que está acontecendo! Um momento para acordar para valer.
O curioso é que o título da música não é dito nenhuma vez. O refrão é What's going on, e como era o título de uma música famosa do Marvin Gaye, as meninas preferiram chamar esse hit de What's Up.

And I try, oh my god do I try
I try all the time, in this institution
And I pray, o my god do I pray
I pray every single day
For a revolution

Ela tenta mas se sente impotente. (a instituição deve ser a sociedade como um todo) E reza, reza muito, faz dança da chuva, despacho, meditação, para que venha uma revolução.
Acredito que ela queira uma revolução geral, inclusive pessoal.

And so I cry sometimes
When I'm lying in bed
Just to get it all out
What's in my head
And I am feeling a little peculiar
And so I wake in the morning
And I step outside
And I take a deep breath and I get real high
And I scream at the top of my lungs
What's going on?
And I say hey hey hey hey
I said hey, what's going on?

O refrão repetido e todos gritando junto no momento catártico "What's going on?".

Twenty-five years and my life is still
Trying to get that great big hill of hope
For a destination

E aos 25 a vida está parada procurando aquela montanha de esperança. Basicamente a vida é confusa.

Espera chegar nos 30. Whatever that means.


7 comentários:

  1. Conheci esse blog digitando "heroes" do David Bowie e ai fuçando o blog vi esse post sobre What's Up.
    Tinha uns 13 anos na época e gostei logo de cara quando ouvi essa musica na rádio. Época gostosa de apertar o rec do aparelho de som para gravar suas músicas prediletas das rádios.
    Lembro que pedi esse cd para os meus pais na epoca e procurava gostar de todas as musicas do album para "valer o investimento" da compra.
    Hoje vejo como o cd era fraco.
    mas o papel da banda para a musica pop nao precisava de mais nada, What's Up é um classico
    mas nao sei se acho boa ou nao tb hehehe
    http://www.last.fm/user/Bralencar

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruno!

    Eu também nunca sei se acho boa ou não. hahahaha!

    Gravar músicas em fita direto do rádio (tentando driblar o locutor) : coisa que a nova geração nunca vai entender. :)

    ResponderExcluir
  3. Passei minha adolescência toda acreditando que esta era uma música romântica...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vc e muita gente. :)

      Excluir
  4. cantei muito essa musica.... e canto ate hoje. a cena da serie sense 8 foi muito show....por uns instantes eu tinha para os anos 90 !!

    ResponderExcluir
  5. Essa música fala exatamente como me sinto.

    ResponderExcluir