12.6.16

Analisando a música: Freedom '90 (George Michael)

Essa semana no Lip Sync Battle (um programa que os artistas americanos tem seu dia de Pablo, qual é a música? com muita produção) o Zachary Quinto batalhou com a Zoe Saldana e eu fiquei na dúvida entre duas músicas que eles apresentaram.

Zoe Saldana fez um ótimo lip sync de No Scrubs do TLC, inclusive com duas integrantes do grupo, e essa música, além de ser ótima, é bem apropriada ao momento porque fala de assédio e dá um fora musical no palhaço.

(Tem até uma história ótima que aconteceu no metrô de Chicago onde um cara assediou uma moça pedindo o telefone dela e quando ele insistiu "me dá seu número, você é tão bonita, quer o meu número?" a moça respondeu "No, I don't want you number!" e a moça do lado continuou "and no, I don't want to give you mine" e a outra "and no, I don't wanna meet you no where" e juntas "no, I don't wanna none of your tiiime".)

Só que... Zachary Quinto trouxe Cindy Crawford para ajudar no seu lip sync desse clássico do George Michael, ela roubou a cena, e eu lembrei que a-dor-ro essa música.

Duas músicas ótimas, mas fui no George Michael.

George Michael surgiu com o Wham! um duo inglês (que ele fazia junto com o Andrew Ridgeley) que tem músicas pop super dançantes como Wake Me up Before You Go Go e I'm Your Man, um clássico da dor de cotovelo: Careless Whisper, e uma música de Natal: Last Christmas.

O Wham! fazia sucesso com as adolescentes, lançaram 3 albums e em 1986 George partiu para carreira solo. Teve um babado entre os dois que levou ao fim do duo, mas depois fizeram as pazes.

(Cheguei a ver os dois juntos no Rock in Rio 2, em 1991, quando o Andrew fez parte do ótimo show do George Michael)

O primeiro album solo do George Michael foi Faith (1987). E foi um sucesso. É um disco pop muito bom, tem: I Want Your Sex, Faith, Father Figure, One More Try e Kissing a Fool. George Michael fez videos para quase todas as músicas, teve polemica e ele ficou super exposto. O pop não poupa ninguém.

Essa super exposição cansou o George Michael de um jeito que no album seguinte, Listen Without Prejudice (que também é muito bom), ele veio logo com Freedom! (o '90 foi colocado depois para não confundir com a outra Freedom do Wham!) que fala basicamente que a imagem não deve afetar a música, mas vamos analisar.


I won't let you down
I will not give you up
Gotta have some faith in the sound
It's the one good thing that I've got
I won't let you down
So please don't give me up
Because I would really, really love to stick around

George Michael já começa avisando que não vai decepcionar nem desistir, que a música é o que ele tem de bom. "Não vou decepcionar, não desista de mim, porque quero muito, mas muito mesmo, continuar (fazendo música e sucesso)". Ok, George Michael, manda ver então!

Heaven knows I was just a young boy
Didn't know what I wanted to be
I was every little hungry schoolgirl's pride and joy
And I guess it was enough for me

Então vamos saber a história de vida do pequeno George Michael. Era apenas um rapaz grego-britânico que não sabia o que queria da vida, mas montou um duo com seu amigo, fez sucesso com as meninas e para ele estava tudo bem.

To win the race? A prettier face!
Brand new clothes and a big fat place
On your rock and roll tv

Acontece que a indústria não perdoa e para fazer mais sucesso tem que fazer um make over. E foi o que aconteceu com o George Michael depois que ele saiu do Wham!. Cortou o cabelo, vestiu umas roupas mais apertadas e ganhou muito espaço na MTV.

But, today, the way I play the game is not the same
No way
Think I'm gonna get myself happy.

Mas ele quer mudar a tática de jogo (ou o jogo todo) e ser feliz. Está mais do que certo George Michael!

I think there's something you should know
I think it's time I told you so
There's something deep inside of me
There's someone else I've got to be

"Então deixa eu te dizer uma coisa, acho que está na hora de você saber, há algo dentro de mim, tem alguém que eu preciso ser." Uma estrofe fica a dica. Dizem que é o George Michael saindo do armário, mas não acho que foi exatamente o caso na época dessa música, acho que era mesmo sobre a carreira musical e sua imagem.
O George Michael só foi mesmo catapultado para fora do armário quando ele foi preso em 1998 por fazer amizades íntimas num banheiro público de Los Angeles.

Take back your picture in a frame
Take back your singing in the rain
I just hope you understand
Sometimes the clothes do not make the man

Toma de volta sua foto na moldura (uma coisa certinha), sua cantoria na chuva e espero que entenda: as vezes a roupa não faz o homem. Resumindo: não julgue um livro pela capa.

All we have to do now
Is take these lies and make them true somehow
All we have to see
Is that I don't belong to you
And you don't belong to me
Freedom
You've gotta give for what you take

Momento levanta os braços e canta!
"Tudo que precisamos fazer agora é pegar essas mentiras e fazê-las verdades de algum jeito." É George Michael querendo mostrar seu talento e sua música do jeito que ele quer. E ainda manda um recadinho para a gravadora: Não pertenço a você e nem você a mim. PAH! Freedoooom!!

Adoro que ele repete o refrão inicial nos intervalos entre Freeedoms.

Heaven knows we sure had some fun boy
What a kick, just a buddy and me
We had every big shot, good time, band on the run, boy
We were living in a fantasy

Voltamos ao pequeno George Michael e seu amigo que se divertiam no duo, fazendo shows, divertindo as adolescentes e vivendo a fantasia. Ahhh os bons tempos do Wham! né George Michael?

We won the race
Got out of the place
I went back home, got a brand new face
For the boys in MTV

Conseguiram sucesso, sairam da mesmice, mas aí o George Michael achou que era pouco, queria mais crédito, largou o duo, cortou o cabelo e foi rebolar na MTV.

But today the way I play the game has got to change
Oh, yeah
Now I'm gonna get myself happy

Acontece que ele precisa mudar o jogo para ser feliz.

I think there's something you should know
I think it's time I stopped the show
There's something deep inside of me
There's someone I forgot to be
Take back your picture in the frame
Don't think that I'll be back again
I just hope you understand
Sometimes the clothes don't make the man
Freedom!

E George Michael volta a deixar a dica, mas dessa vez é diferente. "Tem alguém que eu esqueci de ser", muito boa essa frase, é isso aí George Michael, tem que ser você mesmo. Ele acha que está na hora de parar o show e que se não o deixarem ser livre ele não voltará mais. PAH! PAH! PAH!
E a gente cantando e levantando os braços! Freeeedoooom!!

Well it looks like the road to heaven
But it feels like the road to hell
When I knew which side my bread was buttered
I took the knife as well
Posing for another picture
Everybody's got to sell
But when you shake you ass
They notice fast
And some mistakes were build to last
That's what you get
I say, that's what you get
That's what you get for changing your mind

Então parece o caminho do céu mas é a estrada do inferno. Ou seja, é tudo lindo na fachada mas por trás.... Aí vem essa metafora ótima: "Quando descobri em qual lado do meu pão tinha manteiga, tomei conta da faca." You go George Michael! Esse é o lado comercial dá música, tem que tirar foto e tem que vender discos. E aí ele fala quando dá uma reboladinha todos notam. E parece que George Michael se arrependeu da reboladinha clássica com zoom no derriere de Faith, mas fazer o que né? Depois de toda super exposição George Michael deve ter mudado de idéia mas os executivos queriam o artista de Faith.

And after all this time
I just hope you understand
Sometimes the clothes
Do not make the man

"Amigues, vocês ainda não entenderam que não se julga livro pela capa?"

All we have to do now
Is take these lies and make them true somehow
All we have to see 
Is that I don't belong to you and you don't belong to me
Freedom!

Ninguém é de ninguém e vamos todos ser livres e felizes.

I'll hold on to my freedom
May not what you want from me
Just the way it's got to be
Lose the face now
I've got to live

E como George Michael diz no início e ao longo da música, "não vou decepcionar nem desistir". Ele quer continuar fazendo música do seu jeito, que pode não ser o que os executivos (e alguns fãs) queiram mas vai ser assim e ponto final. Deal with it. Freeeeedoooom!


(Depois de Listen Without Prejudice o George Michael brigou com a gravadora e demorou 6 anos para lançar outro album, o Older - que também gosto- em 1996.)


O video dessa música é maravilhoso. Dirigido pelo David Fincher (sim, o mesmo de Clube da Luta, A Rede Social, Seven, etc), com top models daquele ano (cinco apareceram juntas numa capa da Vogue de Janeiro/1990). Tem Cindy Crawford, Naomi Campbell, Linda Evangelista, Christy Turlington e Tatjana Patitz, e os modelos masculinos John Pearson, Mario Sorrenti, Peter Formby e Todo Segalla. É muita gente bonita e sexy num video só!

Dizem que o George Michael aparece rapidamente numa parte significativa do video, não sei se é verdade, mas quem não sabe vou deixar adivinhar nos comentários.

Ter modelos profissionais fazendo lip sync de "sometimes the clothes do not make the man" é significativo.

No video, enquanto os modelos fazem lip sync da música, a guitarra, a jukebox e a jaqueta de couro, os símbolos do album anterior, Faith, são todos destruídos.

Agora vamos todos cantar e dançar Freedom! jogando os braços para o alto.

3 comentários:

  1. Olá. George Michael <3
    Adoro semmpre suas análises. Vc podia algum dia fazer alguma do Tears for fears?

    Obrigada :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Thea!

    Gosto muito do Tears for Fears. Vou fazer!

    ResponderExcluir
  3. Heart eyes (ad infinitum)

    ResponderExcluir