15.2.12

Analisando a música: Rolling In The Deep (Adele)

Rolling In The Deep é música vencedora de 35647483 Grammys em 2012, é do album 21 (que também levou um Grammy) da Adele. A inglesa foi um dos maiores sucessos do ano passado com sua voz macia e potente. O sucesso do album foi tanto que tem música até na novela. A Adele compôs o 21 (seu segundo album) depois de um fim de namoro, uma decepção amorosa, ou, como ela disse, a rubbish relationship. Traduzindo: é um album com músicas de fossa. Todo mundo sabe que fim de relacionamento rende excelentes músicas e as vezes albuns inteiros, como é o caso da Adele e do Fleetwood Mac com Rumours (mas isso é outro post).

21 tem um pouco de tudo: música lenta para cortar os pulsos, animadinhas e as dançantes. A belíssima Someone Like You (que, infelizmente, virou tema de Griselda e Rene, mas vamos esquecer isso) é uma das lentas, I'll Be Waiting faz a linha animadinha, Rumour Has It e Rolling In The Deep são para mexer o corpinho.

Rolling In The Deep é uma música para a fase raiva do fim de relacionamento. Aquela que se canta apontando dedos, soltando adrenalina, fazendo punhos cerrados, eu estou sofrendo, mas sai de perto senão você apanha.


There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch, it's bringing me out the dark
Finally I can see you crystal clear
Go 'head and sell me out and I'll lay your ship [shit] bare
See how I leave with every piece of you
Don't underestimate the things that I will do

Pelo jeito a fase da tristeza passou e ela já está esquentando, um fogo no coração, temperatura subindo (quase febril), a raiva chegando e a tirando do escuro. O tristeza cega, mas a raiva deixa tudo muito mais claro, límpido. "Vai cara, me trai que eu coloco as cartas na mesa." Opa! Cuidado que a coisa vai pegar! Ela diz que vai embora e vai levar cada pedacinho dele, ou seja, ela não vai deixar barato e ele ainda vai se arrepender. "Não subestime as coisas que eu vou fazer (ou que posso fazer)". Go Adele!

There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch
And it's bringing me out the dark

Olha o calor da raiva tirando ela do escuro outra vez

The scars of your love remind me of us
They keep me thinking that we almost had it all
The scars of your love, they leave me breathless
I can't help feeling
We could have it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside your hand
(You're gonna wish you never had met me)
And you played it, to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

O refrão. É aqui que ela mostra o quanto ele a magoou. O amor dele deixou cicatrizes que a lembram que eles poderiam ter tido tudo, mas que a deixam sem ar. "Sinto que poderiamos ter tudo...Rolling in the deep". Rolando no fundo? Fundo de que? Onde? Toda vez eu imagino alguém dando cambalhotas na parte funda da piscina ou um caldo fenomenal no mar. Algumas pessoas acham que significa se afogar em lágrimas (deve ser por causa do "lágrimas vão cair, rolling in the deep". A própria Adele diz que a expressão vem de uma gíria que significa ter sempre alguém que te apoia, ampara, proteje, ou seja, eles poderiam ter tudo, inclusive esse apoio mútuo.

A melhor das frases sussuradas pelos backing vocals é: "Você vai desejar nunca ter me conhecido". 

E e completa: "Você teve meu coração nas mãos e brincou com ele (ou fez ele bater no seu ritmo)". Uma forma poética de dizer "você me sacaneou".

Baby, I have no story to be told
But I've heard one on you
And I'm gonna make your head burn
Think of me in the depths of your despair
Make a home down there
As mine sure won't be shared

"Baby, não tenho nada para esconder, mas escutei uma fofoca sobre você e vou fazer sua cabeça pegar fogo." Muito medo nesse momento. "Pensa em mim na profundidade do seu desepero, aproveita e fica por lá porque para minha casa você não volta." Isso, gente, é que é dar um ponto final num relacionamento. Aprendam com Miss Adele. Profundidade do seu desespero é demais!

The scars of your love remind me of us...
......
Could have had it all
Rolling in the deep
You had my heart inside your hand
But you played it, with a beating

O refrão mais uma vez com uma pequena variação, aqui no filnalzinho ela troca o beat por beating, ou seja, brincou com o coração com uma pancada. Sacaneou para valer. Coisa séria.

Throw your soul through every open door
Count your blessings to find what you look for
Turn my sorrow into treasured gold
You'll pay me back in kind and reap just what you've sown

"Cara, vai, se joga no mundo, e vê se você acha outra igual a mim". E aí ela termina com um "Transforma minha tristeza em ouro, você vai me pagar na mesma moeda, você colhe o que planta". Traduzindo: cara, você vai sofrer muito e eu não estou nem aí. 

We could have had it all...
.....
But you played it
You played it
You played it
You played it to the beat.

Termina com o refrão, e mais uma vez ela lembra que ele brincou/jogou/sacaneou com ela. Ponto final.



A Adele decidiu tirar umas longas férias, merecidas. Vai curtir a vida Adele, e depois escreve um album inteiro sobre a experiência.

Enquanto isso vamos dar cambalhotas no fundo da piscina. Rolling In The Deep.





Um comentário:

  1. Me apaixonei por Adele ao escutar "Don't you remember". Sim, eu estava na fossa. Mas, depois, ao conehcer "Rolling in the deep", a fossa foi deixada para trás e trocada por esse memso sentimento. Sem dúvida, um álbum fundamental para nossos tempos.

    ResponderExcluir