16.11.12

Analisando a música: Everlong (Foo Fighters)

Essa foi a música que saiu no sorteio, sugestão do @rafaelcdantas.

Era uma vez uma banda de Seattle chamada Nirvana. Essa banda abalou as estruturas do rock grunge com músicas excelentes e um vocalista intenso e problemático. Bem, todo mundo sabe como essa história termina e vou deixar para contá-la no dia que analisar uma música de Kurt Cobain e cia.

Anyway, com o fim do Nirvana, o baterista Dave Grohl, que era ofuscado pela presença forte do Kurt Cobain, pegou a guitarra, formou sua própria banda, os Foo Fighters, e mostrou que não era só o loirinho que fazia música boa.

Foo Fighters é uma banda divertida, os caras são simpáticos, não se levam muito a sério (os videos são ótimos!), mas tocam um rock n' roll muito digno e levam isso ao seu público. Fizeram o excelente documentário do Garage Tour  onde tocaram nas garagens de alguns fãs. O que eu gosto nas músicas da banda é a bateria super marcante, são ótimas para tocar bateria imaginária.

Everlong é do segundo album da banda, de 1997, The Colour and The Shape, que tem duas das minhas músicas favoritas dos Foo Fighters: My Hero e Walking After You.

Então, sobre Everlong Dave Grohl disse que: "It's hard for me to write about chicks" (no 3:04 dessa entrevista que deram ao Howard Stern) mas que essa música é sobre a garota que ele namorou logo depois do divórcio da sua primeira mulher. Resumindo, é uma música sobre a rebound chick (posso traduzir rebound person como pessoa rebote?).

A tal mulher pode até ter sido uma namoradinha pós-relacionamento sério mas ganhou uma música chamada Everlong: uma eternidade. (Na verdade Everlong, tudo junto, não existe no dicionário, mas eu acho que é derivada de long forever ou forever long, que é esperar para sempre ou sempre esperar)

Romântico? Vamos analisar.

Hello
I've waited here for you
Everlong

Então o Dave Grohl tinha se divorciado, estava tristinho, mas aí conheceu a RC (rebound chick), houve uma afinidade, ele gostou dela e vamos ver onde essa história vai parar. "Oi, tudo bem? Estava aqui te esperando...uma eternidade." O meu nível de romantismo é baixo, prometo melhorar ao longo da análise.

Tonight
I throw myself into
And out of the red
Out of her head she sang

"É hoje a noite que me jogo, que saio do prejuízo, e ela, da sua cabeça (memória ou imaginação) cantou." Tem gente que acha que essa música é sobre sexo, e pode ser, afinal em que situação (além de um musical ou estar numa banda) uma pessoa cantaria?  Ainda mais "out of her head" que também pode significar fora de si. Ok, nada romântica essa análise até aqui, mas levando para o lado sentimental, ele está se jogando de cabeça na relação.
Tem uma coisa na estrutura dessa música que me deixa confusa, toda vez que ele fala "She sang" no fim me dá a impressão que é ela que está falando (ou cantando) tudo isso para ele.

Come down
And waste away with me
Down with me
Slow how
You wanted it to be
I'm over my head
Out of her head she sang

"Vem aqui, vamos enlouquecer, devagar como você quer, já estou além da minha capacidade." E aí ela cantou outra vez. Ai, Dave, seu lindo. (oi?)

And I wonder
When I sing along with you
If everything could feel this real forever
If anything could ever be this good again
The only thing I'll ever ask of you
You've got to promise not to stop when I say when
She sang

E ele quer saber quando canta junto com ela se poderia se sentir assim para sempre, se qualquer coisa poderá ser tão boa assim outra vez. E a única coisa que ele quer é que ela prometa não parar quando ele pedir. Ela cantou.
Então, é ele que pede para ela prometer ou ela cantou "me prometa não parar quando eu pedir"?
De qualquer forma, ninguém quer abandonar esse barco porque a coisa está boa demais. Let's get it on, ops, go on.

Breathe out
So I can breathe you in
Hold you in
And now
I know you've always been
Out of your head
Out of my head I sang

"Breath out, so I can breathe you in"- tenho certeza que ovários explodem de desejo quando ele canta essa parte da música. Não vou nem traduzir para não estragar, é bonita assim, em inglês. Uma simbiose, uma vontade de sentir o outro, querer ficar junto. E ele agora que sabe que ela sempre foi intensa (não quero dizer louca ou delirante, vamos manter o clima romântico) é a vez dele cantar e de se conectarem física e espiritualmente. Harmonia perfeita. O amor é lindo!

And I wonder
When I sing along with you
If everything could feel this real forever
If anything could ever be this good again
The only thing I'll ever ask of you
You've got to promise not to stop when I say when
She sang

And I wonder
If everything could feel this real forever
If anything could ever be this good again
The only thing I'll ever ask of you
You've got to promise not to stop when I say when

Esse refrão é muito bom. "Se eu pudesse me sentir assim para sempre, se tudo pudesse ser bom assim de novo", é o que todos nós queremos, que os bons momentos durem para sempre, por isso não podem perder a oportunidade e parar, mesmo que queiram. Romântico sim.

Adoro a pausa que essa música tem antes de repetir o refrão pela última vez.

Vamos pegar as baquetas e tocar bateria imaginária com Dave Grohl e cia.




Eu gosto da original com a bateria intensa, mas a versão acústica é muito bonita.



3 comentários:

  1. Anônimo2:59 AM

    Acho q me apaixonei por vc helo

    ResponderExcluir
  2. Ai, Anônimo, assim eu fico curiosa. :)

    ResponderExcluir