8.12.15

+ Filmes

A Visita

O M. Night Shayamalan está em baixa depois das últimas duas porcarias que ele colocou no cinema (The Happening - WTF? e The Airbender - nem vi), mas como ele é o diretor de Unbreakable, Sexto Sentido e Sinais resolvi dar mas essa chance para ele.

E valeu a pena.

É sobre dois irmãos (uma menina de 15 anos e um garoto de 12/13) que vão ficar com os avós maternos por uma semana. Acontece que eles nunca viram nem falaram com esses avós porque a mãe saiu de casa muito nova (fugiu com um cara mais velho). Rolou algo brabo entre a mãe e seus pais que fez com que ela nunca mais falasse com eles.

Mais do que isso não conto.

Ah, sim, e filmado com camera na mão. As vezes parece um filme feito no snapchat, mas ficou interessante. O garoto do filme é ótimo. Ok, parei.

A Tia Helo diria 514 "Ai, Jesus!" antes de desmaiar de susto.


No Coração do Mar

Um filme sobre como Herman Melville teve a idéia para escrever Moby Dick. Herman, um jovem escritor de sucesso, vai papear com o último sobrevivente do Essex, um barco baleeiro.

O Essex saiu de Nantucket com a tripulação disposta a voltar com 2000 barris de óleo de baleia (o combustível da época). E comandando o barco estava o capitão George Pollard e o Owen Chase (baleeiro experiente que achava que ia ser capitão mas deram o posto para o filho do dono do navio, classic.) - rivalidade detected.

O barco segue em busca das baleias mas a coisa não está fácil, até que ficam sabendo de um monte de baleias no Pacífico. Eles são avisados do monstro marinho mas acham que é história de pescador e vão até lá tentar garantir os barris de óleo.

Bem, a gente aprendeu com Jaws que com criaturas marinhas não se brinca, ainda mais quando elas tem mais de 30 metros.

Gostei do filme, achei bem feito e o Chris Hemsworth (Thor e leitinho australiano de primeira!) sempre vale o ingresso. Acharam um ator tão alto quanto ele para fazer o Capitão Pollard (e bonitão também).

A baleia arrasa.

A Tia Helô ia ficar tensa vendo aqueles homens todos tentando pegar baleias. 267 "Ai, Jesus!" Para Capitão Pollard e seus marujos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário