8.1.14

Analisando a música: Psycho Killer (Talking Heads)

Essa semana assisti ao filme CBGB sobre o bar/clube de música de mesmo nome, em Nova York, onde várias bandas começaram a tocar (Ramones, Blondie, Patti Smith, etc) e consideram o lugar onde o Punk nasceu.

O filme (divertido) conta a história do Hilly Cristal, um cara que não ligava para coisas como pagar as contas e limpar banheiros, mas era amigo de muita gente. Hilly tinha um ouvido bom para música e escolhia as bandas que iam tocar no seu bar. Claro que ele só queria bandas com músicas próprias para não ter que pagar o ECAD americano.

O CBGB funcionou de 1973 a 2006 na Bowery, uma avenida que, nos anos 1970, era um lugar com algumas flophouses (pensões, hotéis baratos pouco salubres, albergues) para veteranos da guerra do Vietnã e pessoas que geralmente não estavam bem na vida. A rua era suja, cheia de junkies, mendigos, ex-presidiários e bebuns. O lugar certo para música undergorund e para quem queria fugir das bolas espelhadas da disco music. Como disse o Hilly Cristal "As pessoas que frequentavam o CBGB não se importavam de esbarrar em alguns bebados e passar por cima de alguns corpos.".

Hoje a Bowery faz a divisa entre o SoHo/NoHo e o East Village e virou um lugar bacana, flophouses viraram albergues moderninhos e tem até um museu novo de arte contemporânea (New Museum).

O Talking Heads foi uma dessas bandas que começaram a carreira tocando no CBGB. Quando o David Byrne e cia foram incluídos no Rock and Roll Hall of Fame, em 2002, agradeceram o Hilly Cristal pela oportunidade.

David Byrne, Chris Frantz e Tina Weymouth eram ex-alunos da Rhode Island School of Design. Em 1975 David e Chris iniciaram uma banda chamada The Artistics que não durou muito. Aí o Chris deu força para sua namorada Tina aprender a tocar baixo e formaram o Talking Heads.

O primeiro show da banda foi no CBGB abrindo para os Ramones, em 1975. O primeiro album veio dois anos depois em 1977.

Não conheço a discografia do Talking Heads tão bem assim, mas gosto de várias músicas. A banda é considerada new wave, mas tenho minhas dúvidas, eles tocam um pouco de cada coisa: pós-punk, folk, americana, funk, rock, pop e até new wave. O David Byrne gosta de fazer experimentação sonora e a banda tinha um quê intelectual. (New Wave para mim é B52's, Go-Go's, Devo)

A banda tem alguns hits: Burning Down the House, And She Was, Road to Nowhere, Wild Wild Life (adoro), a analisada da vez, Psycho Killer.

A banda separou oficialmente em 1991, o David Byrne já vinha com uma carreira solo desde a metade da década de 1980. Cris e Tina também tinham outra banda, o Tom Tom Club (que tem Genius of Love, com uma batida muito conhecida). Todos continuam ativos, como músicos e produtores. David Byrne até escreveu um livro, Diários de Bicicleta.

Psycho Killer é do primeiro album da banda, Talking Heads 77, mas foi composta antes. No filme é a música que tocam para o Hilly Cristal quando vão ser escolhidos para tocar no CBGB. A linha de baixo dessa música é muito boa, a Tina Weymouth aprendeu rapidinho.

Como o título diz, é uma música sobre um psicopata, serial killer, e seus pensamentos. Como os integrantes da banda moravam na Bowery na época, acho que a inspiração veio da vizinhança.

I can't seem to face up to the facts
I'm tense and nervous
And I can't relax
I can't sleep 'cause my bed is on fire
Don't touch me 
I'm a real live wire


A música começa com um psicopata na linha Norman Bates: não assume os fatos, é tenso e nervoso, não relaxa. A cama dele pega fogo porque não consegue dormir, mamãe Bates o deixa inquieto. Está tão tenso que se a provável vítima encostar um dedinho nele pode ver o sangue descendo no ralo do chuveiro.

Psycho Killer
Qu'est que c'est
fa-fa-fa-fa-fa-fa-fa-far better
run-run-run-run-run away

Psicopata, que é isso?? Esquece o banho, melhor correr. Rápido!

You start a conversation you can't even finish it
You're talking a lot, but you're not saying anything
When I have nothing to say, my lips are sealed
Say something once, why say it again?


Aqui um psicopata tipo Dexter, que quando vai matar os outros psicopatas adora dar uma liçãozinha de moral. As vítimas estão lá na mesa, cobertas em plástico, peladas, ele pega um pouco de sangue e diz porque aquela pessoa merece morrer e porque ele é melhor que os outros (ou se acha melhor). "Você fala muito, mas não diz nada. Quando não tenho nada a dizer, calo a boca."

Psycho Killer
Qu'est que c'est
fa-fa-fa-fa-fa-fa-fa-far better
run-run-run-run-run away

Como assim, seu psicopata?? Melhor esconder as facas da casa e correr.

Ce que j'ai fais, ce soir la
Ce qu'elle a dit, ce soir la
Realisant mon espoir
Je me lance vers la gloire, OK
We are vain and we are blind
I hate people when they're not polite


Nesse verso temos um psicopata Hannibal Lecter: fino, chique, fala francês, sabe das fraquezas humanas (vaidade e cegueira) e, mais importante, detesta pessoas mal educadas. A vítima pode perder a vida e virar jantar só porque disse que o amuse bouche do Dr. Lecter era uma simples coxinha.

Psycho Killer
Qu'est que c'est
fa-fa-fa-fa-fa-fa-fa-far better
run-run-run-run-run away

Mon ami, psychopathe, qu'est que c'est? Foge que o fígado era humano!





Esconderam as facas? Vamos dançar com Talking Heads.




Extra: O pessoal do forum falou muito no Patrick Bateman de American Psycho, que é tudo isso na música: nervoso, moralista e fino. Disseram até que o Bret Easton Ellis usou essa música como uma das inspirações para criar o personagem. O livro é ótimo e o filme também.

4 comentários:

  1. Anônimo12:25 AM

    TIAAAAA amo seus posts <3 tem como fazer um de Dark Horse da Katy Perry? Eu amo essa música e acho que ela tem um significado implícito que não entendo/ POR FAVOR IMPLORO tem como fazer?

    ResponderExcluir
  2. Oi anonimo!
    Para fazer essas análises eu escuto a música muitas vezes e confesso que não consegui escutar Dark Horse muitas vezes (até gosto da Katy Perry). Mas aqui vai uma mini análise:

    Acho que a Katy Perry não faz música com significado implícito, ela é sempre direta nas músicas.
    Em Dark Horse ela está avisando e ameaçando o cara que ele vai ficar com ela, mas que nem pense em abandoná-la. Pode ser que ela esteja colocando um feitiço nele tipo "Jovens Bruxas" (afinal, ela fala em mágica).
    Medinho dessa música. Ela diz que vem como um azarão (aquele cavalo de corrida que ninguém acredita mas vem com tudo e ganha). E pergunta se ele está pronto para uma tempestade perfeita. Não faça dela uma inimiga que a coisa não tem volta.
    Ela está de olho no cara e não vai aceitar um fora.
    A parte do rapper é só um cara avisando outro do que pode acontecer. (sinceramente, acho péssimo quando ele diz que ela vai ser sua Bela adormecida e vai colocá-la num coma)

    É isso.

    volte sempre! :)

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4:09 PM

    OBRIGAAADO, já ajudou muito <3 adoro seus posts, faça mais do Analisando A Música, todo dia venho no blog ver se tem mais! E faça alguns mais pops hahaha <3 brigado por tudo, te adoro!!! <333

    ResponderExcluir
  4. Obrigada anônimo!! <3

    Pode deixar que esse ano acho que faço mais Analisando a música do que ano passado. :) Inclusive alguns pops.

    ResponderExcluir