16.7.12

Analisando a música: Somebody That I Used To Know (Gotye)

A música grude do momento.

Somebody That I Used To Know foi lançada em 2011 na Australia, mas só chegou pelo lado de cá do mundo esse ano. A música faz parte do Making Mirrors, terceiro album do Gotye. Quem é Gotye? Mais importante, como se pronuncia Gotye?

Gotye é um artista roqueiro-indie nascido na Bélgica e criado na Australia, em Melbourne. O nome dele (Wouter 'Wally' De Backer) é muito sem graça e ele decidiu usar Gotye como nome artísico. A pronuncia é Go-tee-yay, que nem Jean Paul Gaultier (Oi?).

O album tem músicas muito boas: Eyes Wide Open, Easy Way Out, I Feel Better e outras, mas a que fica mesmo na cabeça é Somebody That I Used To Know.

Essa música é sobre, adivinhem........... fim de relacionamento. E todos sabemos que esse assunto rende excelentes músicas, ninguém resiste a uma dor de cotovelo, fossa, #mimimi. É um dueto, ou seja, conta os dois lados da história. A parte feminina é cantada pela neo-zelandesa Kimbra. Também é sobre se sentir apagado da vida da outra pessoa. Quem nunca?

Eu gosto do jeito que a música começa tranquila, delicada, quase sussurrada e depois entra no drama do refrão.

Now and then I think of when we were together
Like when you said you felt so happy you could die
Told myself that you were right for me
But felt so lonely in your company
But that was love and it's an ache I still remember

Então, o relacionamento acabou mas ele ainda fica remoendo o que aconteceu entre os dois, recorda até que ela disse que estava tão feliz que poderia morrer. Ele achava que ela era a pessoa certa, mas mesmo em sua companhia se sentia só. Era amor, e é uma dor que ele ainda lembra.

You can get addicted to a certain kind of sadness
Like resignation to the end, always the end
So, when we found that we could not make sense
Well you said that we would still be friends
But I'll admit that I was glad that it was over

Ele conclui que tristeza pode ser um vício, como uma submissão até o fim. Até. O. Fim. Aí os dois decidiram que não estavam bem juntos, ela sugeriu amizade, e ele confessou que ficou feliz quando acabou. Aparentemente tudo muito maduro, tranquilo, sem conflitos, e aí vem o refrão.....

But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened and that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger and that feels so rough
No, you didn't have to stoop so low
Have your friends collect your records and then change your number
I guess that I don't need that though
Now you're just somebody that I used to know

Esse é o momento que todo mundo para o que estiver fazendo para cantar junto. O refrão cheio de sentimento.
"Tudo bem o relacionamento ter acabado, MAS PRECISAVA ME RISCAR DA SUA VIDA?!?" Drama, drama, drama. "E ainda faz como se nada tivesse acontecido? Olha, não preciso do seu amor, mas você me trata como um estranho, é brutal. Que baixaria é essa? Mandou os amigos buscar os discos e ainda trocou o número do telefone." Gente, pausa. Para um hipster/indie o fato da outra pessoa ir lá buscar os discos é demais, ele não aguentou, profundidade do desespero, diz logo que não precisa disso e agora ela é só alguém que ele conhecia.

Now and then I think of all the times you screwed me over
But had me believing it was always something that I'd done
But I don't wanna live that way, reading into every word you say
You said that you could let it go
And I wouldn't catch you hung up on somebody that you used to know

É a vez dela contar sua versão. Ela diz, suavemente, que também lembra de todas as vezes que ele a sacaneou e ainda a fez acreditar que a culpa era dela. Aí ela muda o tom: "Não quero viver assim, tentando adivinhar o que você quer dizer. Você disse que estava tudo no passado e que eu não o pegaria ainda xonado em.....alguém que você conhecia!" BUFO!

But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened and that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger and that feels so rough
No, you didn't have to stoop so low
Have you friends collect your records and then change your number
I guess that I don't need that though
Now you're just somebody that I used to know

E ele ainda reclamando que foi cortado da vida dela. Por que? Ela é só alguém que ele conhecia. Acho que ela fez certo em buscar todos os discos. #prontofalei

O video é interessante, ele se misturando com a pintura do fundo, como se estivesse sendo apagado.

E vamos cantar com Go-Tee-Yay.......You didn't have to cut me off!!!




O sucesso é tanto que já apareceu em Glee (que fez uma abordagem diferente usando 2 irmãos), tem uma versão com 5 pessoas tocando UM violão, tem a versão Star Wars (reclamando das mudanças que o George Lucas fez), tem uma do College Humor e uma que me fez rir muito (dois caras no carro que não aguentam mais escutar essa música, mas não resistem ao refrão.)

2 comentários:

  1. Essa música tem uma vibe meio "The Police" ou eu to doida mesmo?
    Qdo escutei a primeira vez, pensei q fosse kkkkkkkk.

    =)

    ResponderExcluir
  2. Ele tem uma voz parecida com a do Sting mesmo. :)

    ResponderExcluir