15.8.12

Analisando a música: Wuthering Heights (Kate Bush)

Essa semana terminei de ler Wuthering Heights (O Morro dos Ventos Uivantes) na versão graphic novel que comprei na visita a Haworth, e me deu vontade de analisar esse clássico pop inglês, de mesmo título do livro e baseado no mesmo.

Kate Bush foi a primeira cantora inglesa no topo das paradas com uma música de sua autoria, e ficou lá por 4 semanas em 1978, aos 19 anos. A música? Wuthering Heights. Kate Bush chegou para gravar seu primeiro album,The Kick Inside, com várias músicas compostas, mas Wuthering Heights ela escreveu em poucas horas. Os executivos nem queriam lançar essa música, mas Kate insistiu e foi o sucesso que conhecemos até hoje.

Kate Bush continuou a carreia e tem, pelo menos, mais 2 grandes sucessos: Babooshka e Running Up That Hill (tocou na festa de encerramento das Olimpíadasque e foi regravada pelo Placebo).

Kate Bush é uma cantora performática, adora dançar em seus videos fazendo várias caras e bocas.

Então vamos a uma análise cheia de spoilers do livro.

A música é inspirada no fim do livro, no momento que o Heathcliff começa a ver e falar com o fantasma da Cathy, contudo a música também passa por outros momentos importantes até chegar no fim e, inclusive, tem várias falas da própria Cathy no livro.

Um rápido resumo do livro: Heathcliff e Cathy se amam. Acontece que Cathy é uma chata mimada que acaba se casando com Edgar, o vizinho, porque ele tem dinheiro e posição. Heathcliff vai embora, depois volta lindão e rico, e Cathy quer ficar com os dois. Heathcliff a faz escolher mas ela não aguenta a pressão e fica doente. Cathy morre no meio do livro dando a luz a sua filha com Edgar. Depois de orquestrar uma vingança, que durou 20 anos, contra todos que o afastaram de Cathy (incluindo a filha dela, o filho dele, o sobrinho e Edgar é claro), o Heathcliff passa a ver o fantasma da Cathy. É aí que entra a música da Kate Bush.

A música é a Cathy falando com o Heathcliff. Acho genial o jeito que a Kate Bush canta essa música com um falsete über agudo (se é que isso existe) que chega quase doer nos ouvidos. Para mim, é uma perfeita tradução da personalidade irritante da Cathy.

Out on the wiley, windy moors
We'd roll and fall in green
You had a temper like my jelousy
Too hot, too greedy
How could you leave me
When I needed to possess you
I hated you, I loved you too

A história se passa nos moors, a vegetação do norte da Inglaterra, os morros verdinhos com muros de pedra e muito vento (uivante). Cathy e Heathcliff, quando crianças e adolescentes, corriam e rolavam na relva dos moors. A Cathy assume seu ciúme mas joga a culpa para o Heathcliff comparando com o temperamento dele: ardente demais, ganancioso demais. Ui Ui Ui. Ela quer saber por que ele a deixou, justo quando ela precisava possuí-lo. Amor e ódio. Essa é a indecisa Cathy. Heathcliff decide ir embora depois de escutar parte uma conversa da Cathy com a Nelly (a empregada que conta toda a história), onde ela admite seu amor por ele, mas que vai se casar com Edgar por dinheiro e que pretende ajudar o Heathcliff. Acho que o Heathcliff fez certo em ir embora e voltar rico e lindão. BUFO!

Bad dreams in the night
They told me I was going to lose the fight
Leave behind my wuthering, wuthering 
Wuthering Heights

Na conversa com a Nelly a Cathy conta o sonho que tem: que ela não merece ir para o céu, que quando chega lá a mandam de volta a terra, que ela não é feliz longe do Heathcliff. Essa briga que ela diz que vai perder é a que ela quer ficar com os dois, mas tem que escolher. Ela escolheu o dinheiro e posição do Edgar e tem que ir embora de Wuthering Heights, que é o nome da casa/propriedade onde ela morava quando solteira (e passava o dia com o Heathcliff).

Heathcliff
It's me, Cathy, I've come home
I'm so cold, let me in-a-your window

No início do livro o Sr. Lockwood, o inquilino da outra casa do Heathcliff, passa a noite em Wuthering Heights e no meio da noite ele escuta um barulho na janela. Ele acha que é um galho, mas quando vai afastar a planta uma mão pequena e gelada o agarra e fala "I'm Catherine Linton. I'm come home, I've lost my way on the moor. Let me in." (isso depois de 20 anos da morte da Cathy). O Heathcliff fica louco quando descobre que o fantasma da Cathy falou com o Sr. Lockwood. No fim do livro o Heathcliff passa os dias no quarto, falando só (ou com um fantasma, segundo a Nelly). Mesmo tendo acontecido com Sr. Lockwood, foi uma ótima sacada da Kate Bush colocar esse refrão como a Cathy chamando o Heathcliff.

Oh it gets dark, it gets lonely
On the other side from you
I pine a lot, I find a lot
Falls through without you
I'm coming back love, cruel Heathcliff
My one dream, my only master

E como essa Cathy sofre (quem mandou escolher o Edgar?). É escuro e solitário longe do Heathcliff, ela se consome, e a sorte acaba sem ele. "Olha Heathcliff, seu bruto, estou voltando meu amor, meu sonho, meu único senhor." alerta mulher de malandro. No livro ela realmente chama o Heathcliff de cruel. O Heathcliff faz algumas maldades levado pela sede de vingança, mas nenhuma delas contra a Cathy. A única coisa que ele fez com ela foi ir embora depois de escutar a conversa na cozinha e quando voltou disse que era para ela escolher entre ele e o Edgar. Para mim, cruel é a Cathy que escolheu o Edgar por dinheiro e posição e ainda queria que o Heathcliff engolisse tudo.

Too long I roam in the night
I'm coming back to his side to put it right
I'm coming home to wuthering, wuthering
Wuthering Heights

Ela passa 20 anos vagando no limbo e decide voltar para o Heathcliff e consertar o que fez de errado. É Cathy, como fantasma é mais fácil né? Então ela volta para sua casa: Wuthering Heights.


Heathcliff
It's me, Cathy, I've come home
I'm so cold, let me in-a-your window

Mais uma vez o refrão, Cathy-fantasma pedindo para o Heathcliff abrir a janela que ela esta com frio.

Let me have it, let me grab your soul away
Let me have it, let me grab your soul away
You know it's me Cathy

No fim, depois de passar dias no quarto, com a janela aberta, sem comer e falando só (ou não), o Heathcliff morre. Quem encontra o corpo, encharcado da chuva que entrou pela janela, é a Nelly e ela descreve como: com um olhar radiante e um sorriso que parecia zombar. Na música a Cathy pede a Heathcliff para o possuir e levar sua alma. Conseguiu.


Vamos todas chamar o Heathcliff.




Pat Benatar gravou uma versão de Wuthering Heights, não é tão dramática mas ficou boa, tem uma guitarra mais pesada. (e o video é com cenas do filme com o Tom Hardy como Heathcliff)

18 comentários:

  1. Anônimo8:38 PM

    Querida Tia Helô, sou muito fã do seu blog! Diariamente visito ele. Então, queria pedir-lhe um favor: tem como fazer uma análise de Ray of Light da Madonna e H.A.T.E.U. da Mariah Carey? Amo muito ambas as músicas e queria uma visão sua delas. Agradecido desde já!
    -Rod

    ResponderExcluir
  2. Oi Rod!
    Que bom que vc gosta do blog! :)

    Ray of light eu faço, gosto dessa música, mas H.A.T.E.U. não conheço (aliás, não sou conhecedora da discografia da Mariah Carey).

    Fica de olho que até setembro sai Ray of Light.

    ResponderExcluir
  3. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L!

    Finalmente perdi a birra com o ardido da Kate Bush! :-)

    ResponderExcluir
  4. Amei, sempre gostei desta musica, mas não achava sentido... agora entendi tudo!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Anônimo5:14 AM

    Gostei muito da análise...
    Existe uma banda brasileira de Metal que regravou essa música. O nome da banda é Angra e a versão também ficou bem legal... o link da versão ta aqui.
    https://www.youtube.com/watch?v=YBe5JIl4KR8

    Tiago

    ResponderExcluir
  6. Oi Tiago!

    Obrigada!

    Não conhecia essa versão do Angra, até fiquei impressionada que o vocalista conseguiu uns agudos quase tipo Kate Bush e ficou bem dramática.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo11:55 PM

    Vc entende pouco de musiac e de voa e menos ainda de história....uma mulher naquela época tinha a obrigação de optar pela posição social e pelo dinheiro...
    E hoje não?
    E de amor vc não deve entender nada...porque não sente quando ouve Kate com sua voz derramar o amor que as vezes sentimos mas não podemos viver....
    Beijos... e que a sua alma algum dia evolua....

    ResponderExcluir
  8. @anonimo Desculpa se minha alma não é tão evoluída como a sua. De voz eu não entendo mesmo só dou pitaco, mas você pelo jeito não leu o livro da Emily Bronte.

    Naquela época as mulheres tinham menos poder de escolha, mas, ainda assim, várias fugiam dos padrões (Jane Austen, as próprias irmãs Brontë, a George Eliot)

    Sinto te dizer mas hoje a mulher não tem obrigação de fazer nada que não queira.

    bjos!

    ResponderExcluir
  9. Em 1978 eu ouvi a música Wuthering Hights, um clássico pop inglês. Por não ter um domínio no idoma cantado, encontrava grandes dificuldades para entender a mensagem desta música cultura. Conversando com meu pai, empregando a tradução do título original, ele disse que assistiu a um filme com este título, contando o que se lembrava do conteúdo e conclui que tinha alguma semelhança com a música. Agora por intermédio de seu blog inteirei-me do enredo da melodia com o livro escrito pelos idos de 1847. Parabéns pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir
  10. tia, faz mal sentir essa dorzinha no peito quando se lê esse livro?

    ResponderExcluir
  11. @ Marcus, de jeito nenhum, a gente sofre muito com o Heathcliff.
    (e prova que a Emily Bronte era excelente escritora)

    ResponderExcluir
  12. José Luiz6:37 PM

    No refrão :
    "Oh it gets dark, it gets lonely
    On the other side from you
    I pine a lot, I find a lot
    Falls through without you"
    Eu imagino a Kate Bush passando de outra forma, com a Cathy estando já na condição de morta falando com Heathcliff. Ela diz: Oh aqui é escuro e solitario, deste outro lado longe de voce...
    Esse "outro lado", pode ser o limbo escuro e solitario, por onde ela vagueou por 20 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi José Luiz!
      Mas é isso mesmo, a música inteira é ela como fantasma cantando para o Heathcliff. Desculpa se não deixei isso claro na análise. :)

      Excluir
    2. Anônimo1:22 PM

      Oi Kaka, gostei muito do seu blog. Essa música, apos ver a tradução, fez despertar o interesse pelo romance do livro. A Kate Bush a fez de tal forma, como se a música fosse uma perfeita conexão com o livro. Parece q ela combinou td com a Emily Bronte kkk. É pura magia! Obg kaka. Jose luiz

      Excluir
  13. Boa noite, perdi uma pessoa próxima há 4 dias e acordei as 4:00 de hoje com uma pesadelo e que alguém estava cantado essa musica, Não lembro nada do pesadelo, só lembro da música porque levante correndo e anotei o refrão . Para minha surpresa fui ao banheiro e encontrei minha filha acordada, também teve pesadelos. Agora pesquisando sobre a música , achei sua análise, e fiquei mais assustada ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marlene, imagino o susto.Tanto a música quanto o livro falam disso na pessoa do Heathcliff quando ele começa a ter visões (ou pesadelos) da amada Cathy, mais do que tudo é uma música (e livro) que fala de pessoas que querem ficar juntas mas que por motivos variados não o fazem.
      Não se preocupa, nem fica assustada, é comum termos sonhos e pesadelos quando perdemos alguém próximo (já passei por isso também).

      Excluir