16.10.11

Momento Transporte Público: Melbourne

Depois de desvendar o transporte público de Sydney, vamos a Melbourne. Só tenho uma coisa a dizer: é bem mais fácil e econômico do que o de Sydney.



Em Melbourne a maior parte do transporte é feita por trams (bondes), trens e ônibus. Aliás, eu queria dizer que adoro os trams, eh um dos meios de transporte publico mais eficiente, não sei porque, nos meados do séc XX, resolveram abandonar essa idéia na maioria das cidades.

Melbourne é dividida em 2 zonas, que facilita, e a zona 1 abrange a maior parte dos interesses turísticos da cidade. E existem vários tipos de tickets (o metcard): 2 horas, 10 x 2 horas, passe do dia, de 5 dias, mensal, etc. O ticket de 2 horas na zona 1custa AUD 3,80 e o passe do dia é AUD 7. Se for para usar as zonas 1 e 2 o preço sobe para AUD 6 unitário e AUD 11 o dia. O passe do dia eh uma otima opcao para turistas.

Estão mudando o sistema para o Myki,  um sistema onde a tarifa é semanal, ou para mais de um mês (myki pass); ou você coloca dinheiro e paga quando usa (myki money), tipo o Oyster em Londres. Com o myki money a tarifa diária vai sair por AUD 6 para a zona 1. De todo jeito, até dezembro de 2012 o metcard está valendo.

Em Melbourne tem o City Circle tram que dá uma volta pelo centro da cidade e passa pelos principais pontos turísticos. E é de graça. Fantástico.


Além do City Circle também tem um ônibus o Melbourne City Tourist Shuttle. É gratis. É um ônibus hop on - hop off que para em 13 pontos turísticos.

Os ônibus noturnos que vão do centro de Melbourne para os burbs tem um telefone dentro e por AUD 1 você pode usar. A intenção é para as pessoas chamarem um taxi, ou alguém, para buscá-las no ponto, se este for muito longe de casa.


O site oficial, bacana e organizado, também oferece um journey planner fácil de usar e de entender. Diz quantos metros até a parada, dá o número da parada (que é super prático) com o nome da rua, o número do tram (e direção que ele vai) e o número da parada onde descer (com nome da rua, claro). Não tem como se perder. Alguns trams (os mais novos) tem wifi gratis.

Alem disso, os mapas de turismo tem as principais linhas de tram e trem, e os numeros dos pontos perto dos pontos de interesse. E nos pontos de maior movimento (como o da Federation Square) tem um funcionario com um smartphone pronto para ajudar.

E se ficar perdido é só perguntar a qualquer australiano que vão te explicar como chegar onde você quer.

Um comentário:

  1. Nossa, que viagem maravilhosa! Tô adorando o roteiro ;-)
    Bjs!

    ResponderExcluir