8.6.12

São Petersburgo (4)

palacio da catarina
O dia começou emocionante com uma tarefa rotineira: a ida ao correio. Gosto de escrever e mandar postais, e assim vou conhecendo os correios mundo a fora. Perguntei no hotel onde ficava a agencia e a moca só soube apontar o nome da rua e indicar o quarteirão. Eu sabia que do lado de fora da agencia tinha uma caixa azul. Vi a caixa azul, mas não vi a agencia. Então entrei na bodega ao lado, crente que vendia selo, e perguntei ao rapaz. Perguntei fazendo sinais de carimbo e lambendo selo. O rapaz me levou a um portão de ferro, abriu com uma senha e mandou eu entrar para um patio interno duvidoso. Bem, se estivesse no Brasil e ele fosse meu melhor amigo eu não entraria naquele lugar, mas como eh a Russia, fui na confiança mas com medo de parar nos porões da Loubianka. Entrei, o portão fechou atras e não vi nada que indicasse uma agencia de correios. Quase voltei correndo quando uma senhora apontou para uma porta suspeita, entrei e era la mesmo. Ufa! Espero que os cartões cheguem.

kd agencia dos correios?


voce entraria nessa porta?
 Depois desse momento tenso, fomos tentar encontrar o ônibus que leva a cidade de Pushkin para ver o Palácio da Catarina. Achamos que seria tao fácil quanto chegar ao Peterhof, mas nao eh bem assim. O ônibus que o Lonely Planet indicava nao tem mais, perguntar as pessoas se tornou uma tarefa dificil (os mais jovens falam um pouco mais de ingles), falar com motorista de taxi nem com mimica resolvia, e, por fim, conseguimos saber que na Nevsky Prospekt, em frente a estacão de metro Gostinyy Dvor tem vários quiosques de turismo. Chegamos la e realmente tinha uns 10 quiosques de tours para todos os lugares, só que TODOS em russo menos um que oferecia em inglês. Fomos nesse. (eh incrível como o turismo interno na Russia eh forte. O numero de pessoas preparadas para lidar com estrangeiros eh minimo - como no Brasil).

O tour foi bom, nosso guia o Alexander, o grande (ele tinha 2m de altura), contou a historia dos czares, falou do Cerco a Leningrado, fofocas dos nobres e nos guiou pelo Palácio da Catarina, que estava cheio de turistas (todos em grupos).



O Palácio da Catarina, a grande, fica na cidade de Pushkin, 25km fora de São Petersburgo. A cidade antes era conhecida como Tsarkoye Selo (Vila dos Czares), onde alem do palácio da Catarina, tem o palácio do Alexander. A cidade mudou de nome em 1937 para a comemoração do aniversario de 100 anos da morte do poeta russo Alexander Pushkin.

o tour comecou nessa escada minimalista
O palácio começou a ser construído pela Catarina I, esposa do Pedro, o grande, ela queria (mais) um palácio de verão. Sua filha Anna deu continuidade, mas quem aproveitou mesmo o lugar foi a outra filha, a Imperatriz Elizabeth. Quando a Catarina II, a grande, assumiu o trono, mandou tirar a tinta dourada das estatuas, achou o estilo do palácio muito rebuscado e contratou outro arquiteto para dar um ar neoclassico. Só vou dizer que a tinta que ela não colocou nas estatuas esta toda dentro nos salões. Eh tinta dourada que não acaba mais. (como disse uma amiga no instagram: "Inshalah!")

depois foi so dourado
salao de baile
espelhos do salao de baile

turistas nos corredores

mais uma sala dourada e o sistema de calefacao em porcelana azul

Depois da morte da Catarina, a grande, os monarcas seguintes preferiram o vizinho: Palácio do Alexander, que foi, inclusive, onde os Romanov ficaram no período que estiveram presos. Esse palácio ainda vai ser restaurado.

Durante a Segunda Guerra, no Cerco a Leningrado, os alemães destruíram o Palácio da Catarina. Tem, ate uma polemica envolvendo a famosa sala de âmbar (Fringe feelings, para os fãs da serie), a unica que não pode tirar fotos dentro e as tias que tomam conta batem nos bracos para cima com câmeras. Felizmente os arquivistas russos tinham catalogado a maior parte do palácio antes da guerra e foi muito útil na restauração.

pedacinho da sala de ambar , de longe com zoom


O jardim do palácio também eh bonito, tem uma sauna turca, uma casinha só para jantares íntimos, e muitos alamedas arborizados para, segundo o guia, caminhadas fiilosoficas.





casinha para jantares


o dourado da igreja do palacio

Na volta a cidade demos mais uma volta na Nevsky Prospekt, a famosa avenida da cidade (que aparece nas paginas de Crime e Castigo do Dostoievsky) e uma ultima olhada na igreja colorida.


Gostei muito de Sao Petersburgo, andamos muito, comemos bem, tem muita historia e ao mesmo tempo esta se modernizando. A Russia foi uma otima surpresa.

Mais fotos da Russia no Flickr.

3 comentários:

  1. Ricardo Rezende5:06 PM

    Olá Karine!
    Já tentei voltar ao mundo dos blogs, Twitter e afins algumas vezes, mas o dia-a-dia está me consumindo e também ando muito indisciplinado ultimamente...
    Li os últimos 3 posts e achei o máximo! Vou tentar ser mais assíduo por aqui para acompanhar esse fascinante relato de mais uma viagem de vocês.
    Beijos e bons passeios,
    Ricardo

    ResponderExcluir
  2. Tudo muito lindo!
    O Brent ficou todo arrepiado quando eu mostrei esse post a ele pois ele esta lendo esse livro agora. :)

    ResponderExcluir
  3. @Ana, adoro Crime e Castigo! E a cidade ainda tem muita coisa da época em que o Dostoievsky escreveu a historia. bjo!

    ResponderExcluir